05 outubro 2016

Até que enfim...


Já não era sem tempo!


Finalmente Fernando Santos foi razoável e convoca o craque transmontano ao serviço do Benfica para a seleção nacional. Depois das minhas "preces" o selecionador nacional lá assentiu e fez regressar o Pizzi a um espaço que já não estava presente desde a vitória frente à Itália em jogo particular, no ano passado. A equipa das quinas ganha assim um novo criativo, talvez o único a par de Bernardo Silva com qualidade e nível técnico para poder envergar a mítica camisola 10.

Olhando para os treinos da seleção nacional, esta chamada de Pizzi para colmatar as ausências de Adrien, e também de Nani (pois este vai estar indisponível para o jogo contra as Ilhas Faroé), poderá ser fundamental para dar equilíbrio ao 4-4-2 que Fernando Santos tem vindo a ensaiar na equipa das quinas desde o Europeu de França. Assim nos treinos, a equipa titular (em 4-4-2) poderá ser formada por: Rui Patrício na baliza; João Cancelo (ou Nélson Semedo) a lateral direito, Pepe e José Fonte no centro da defesa e Raphäel Guerreiro a lateral esquerdo; Bernardo Silva como falso ala/extremo direito, André Gomes e João Mário como dupla de meio-campo e Pizzi como falso ala/extremo esquerdo; Cristiano Ronaldo e André Silva como dupla atacante. Já a equipa de reservas (em 4-3-3) será formada por: Anthony Lopes (ou Marafona) na baliza; Nélson Semedo (ou João Cancelo) na lateral direita, Danilo Pereira e Bruno Alves no centro da defesa e Antunes na lateral esquerda; William Carvalho como médio defensivo e João Moutinho e Renato Sanches como médios interiores; Gelson Martins como extremo direito, Ricardo Quaresma como extremo esquerdo e Éder como ponta-de-lança.

Como é óbvio haverá jogadores da equipa de reservas que poderão jogar na equipa titular. São o caso de Nélson Semedo (considerando que o João Cancelo parte em vantagem), ou do miúdo Gelson Martins que quererá estrear-se na equipa das quinas, não esquecendo do "herói de Paris", o ponta-de-lança Éder. Contudo, aquela equipa titular, referida acima, é a que reúne maior equilíbrio, não só porque está em melhor forma, mas também é aquela que maior potencial apresenta neste momento.

Esta combinação de meio-campo e ataque é talvez
atualmente o mais poderoso da seleção nacional. É o
encontro perfeito entre as componentes
tática, técnica e física que Portugal tem à disposição.

14 comentários:

  1. Espero que não se aleije nessa merda de "selecção"

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não diga isso. É bom para os nossos jogadores jogarem na seleção, até para a internacionalização do nosso Benfica. Ter jogadores na equipa campeã europeia deve ser sempre um orgulho.

      Eliminar
    2. Já chega de azares, não acham? ;)

      Eliminar
    3. jorgen80, ora nem mais. E o problema é que quantos mais tivermos ao serviço das seleções maior é a probabilidade de eles se lesionarem, pois maior a probabilidade de jogarem... Mas, por outro lado, só jogam os melhores, e os melhores jogam no Benfica, ou não?

      ;)

      Eliminar
    4. PP, não és tu que vais bater à porta do azar, é o azar que escolhe a quem vai bater à porta.

      Eliminar
    5. Há questões estatísticas aqui envolvidas, que envolve o aumento do risco com o número de jogadores envolvidos em jogos internacionais.

      Eliminar
  2. William Carvalho é de estaca. Num dia bom é titular em qualquer seleção no mundo. A 8, não estando Adrien, deve jogar Renato. Ou Pizzi, pelo menos. Gomes e Mário não dominam a posição 8 num 4-4-2.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O André Gomes frente ao Celta de Vigo faz uma segunda parte brutal e a fazer as vezes de Busquets e Rafinha, numa dupla com o Iniesta a meio-campo. Pena que o Ter Stegen tenha sabotado aquela recuperação que o Barcelona estava a fazer nesse jogo, muito por culpa da exibição do André.

      Não vejo utilidade nenhuma a ter um jogador unidimensional naquela zona do terreno, quando posso ter um André Gomes. Para mim, o William de Carvalho é claramente um jogador de meio-campo a 3. Num meio-campo a 2 vai estar sempre a arrastar-se numa temporada exigente. Aliás, basta vermos as oscilações de performance que o rapaz tem ao longo da época.

      Quanto ao Renato Sanches, é muito selvagem num meio-campo a 2. Para além de que tem jogado no Bayern Munique num meio-campo a 3. O João Mário também o tem feito no Internazionale, assim como o João Moutinho. No entanto, este último não tem estado tão bem fisicamente. Já o João Mário, já o vi fazer de "8" e com boa nota, inclusive esta temporada, no Inter. Mais, é um jogador mais cerebral e que jogando com apenas mais um parceiro no meio-campo, é importante que saiba pensar o jogo ali naquela zona, para não haver perdas de bola comprometedoras.

      Do ponto de vista teórico, o melhor jogador para poder jogar ao lado do André Gomes nesse meio-campo era o João Moutinho, pela experiência e gama de recursos que tem (por oposição à gama de recursos que se espera que tenha, ou seja, o potencial do jogador, que muita gente confunde).

      Eliminar
    2. Não colocar Renato Sanches a titular não lembra a ninguém. No Bayern já sentou o Vidal.
      O onze deve andar por este, conhecendo o FS:
      GR - Patrício
      DD - J. Cancelo
      DE - Guerreiro
      DC - Fonte
      DC - Pepe
      MC - W. Carvalho
      MC - A. Gomes
      MC - R. Sanches
      MD/ED/MI/AV - B. Silva
      ME/EE/MI/AV - J. Mário
      AV/PL - Ronaldo

      Não devo falhar por muito, mas...

      Obrigado e Saudações!

      Eliminar
    3. Ele não sentou o Vidal. O Bayern é uma equipa que não há titulares, pois promovem muita rotação entre os jogadores. Há muito que o Renato vai ter que aprender e espero que aproveite com o Ancelotti.

      João Mário a extremo? Se for esse o onze é meio-caminho para um jogo desequilibrado da nossa parte.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Erro meu! Obrigado! Já corrigi! ;)

      Eliminar
  4. Pois. O problema é se vem de lá aleijado. Tal como o Semedo.
    A mim não me interessa nada que os jogadores do Benfica vão às seleções. Há outros palcos para se valorizarem. É que já basta de azares esta época.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há não! Os jogadores valorizam muito nas seleções. Basta vermos o quão importante é para a EPL um jogador ter x internacionalizações...

      Eliminar