31 agosto 2018

Último dia para o...


... de transferências de verão 2018/2019.


Rafinha e Ramires seriam duas
belíssimas contratações, mesmo
por empréstimo, para atacar a
Liga dos Campeões, mas terão
como destino o Inter de Milão.
Confesso que nos últimos dias senti uma certa atracção pela ideia de virmos a contratar (por empréstimo) de Ramires (ao Jiangsu Suning) e de Rafinha (ao Barcelona). Sobretudo, porque são dois internacionais de grande qualidade e que poderiam dar-nos o contributo necessário para o Benfica ter uma campanha na Liga dos Campeões de sucesso (pelo menos a passagem aos oitavos de final da competição). É que se é verdade que temos Pizzi e Fejsa, também não é menos verdade que temos um jovem como o Gedson que apesar de ser do melhor da sua geração, tem ainda um longo percurso para percorrer, para ter uma regularidade suficiente para garantir o sucesso do meio-campo encarnado numa prova tão difícil como a Champions. Depois, com um Krovinovic ainda em recuperação depois de lesão grave, apenas temos o João Félix para a posição do Pizzi (estou a contar com o Zivkovic para outras funções mais adiantadas no terreno), o que não é propriamente o mesmo tipo de jogador que o camisola 21 é. Nesse contexto, o Rafinha era o jogador ideal para ir rodando com o Pizzi nessa posição.


Com a contratação de Gabriel já
temos jogadores experientes
suficientes, para articularmos
com os miúdos do meio-campo.
Mas, compreendo que não tenham vindo. E, compreendo também a aposta nos miúdos, sobretudo, depois da aquisição do Gabriel. O médio-centro canarinho, pode não ter a experiência e a escola de Ramires e Rafinha, respectivamente. No entanto, alia a técnica, a capacidade física, o rigor táctico e a inteligência de jogo, onde pontifica um portentoso pé esquerdo que nos dará o equilíbrio e a magia ao nosso meio-campo. Acredito que o Fejsa, o Gabriel e o Pizzi formarão o meio-campo base do melhor Benfica desta temporada. Então e o Gedson? O Gedson também será titular. Como assim titular, se acabaste de escrever que o melhor trio de meio-campo encarnado é o Fejsa-Gabriel-Pizzi? Será também titular porque num clube como o Benfica, a jogar em todas as frentes, não pode ter somente 11 titulares. Agora, frente a grande equipas, é preciso elevar o nível e esse só acontece com o trio que mencionei, pois é o trio mais experiente e que melhor equilíbrio dará à equipa. O Gedson, o Alfa Semedo, o Krovinovic e o João Félix (este pode jogar mais à frente, na posição do Jonas) poderão jogar igualmente como titulares ao lado dos três anteriores. Por exemplo, o trio Fejsa-Gedson-Pizzi tem tido enorme sucesso. Advinho que o trio Alfa-Gabriel-Krovinovic também conseguirá ter enorme rendimento. Acredito também que Gabriel e Gedson num meio-campo a 2, inseridos num 4-4-2 também poderão dar baile. Mas, tudo isto é preciso ir sendo trabalhado durante a época.


A renovação de Rúben Dias na
semana passada e agora a renovação
de Gedson Fernandes, são dois
sinais claros na aposta na formação.
Por um lado, até fico contente por o Benfica não ter cometido o mesmo erro da época passada, ao ter ido buscar dois jogadores por empréstimo no fecho do mercado (Douglas e Gabriel Barbosa) que depois pouco ou nada deram à equipa. Aliás, até acabaram por tapar o espaço que jovens poderiam ter tido, como o caso do João Carvalho e do Diogo Gonçalves. Embora tenho a certeza que o caso do Ramires e do Rafinha se viessem seria bem diferente, gosto também desta aposta na prata da casa. Ainda gosto mais, do facto de terem renovado com o Gedson até 2023 e com a maior clausula de rescisão de um jogador em Portugal (120M€!?), num dia tão simbólico como este do fecho do mercado e da convocatória do jovem benjamim à selecção das quinas. Depois, da renovação de Rúben Dias a meio do playoff da Liga dos Campeões no final da semana passada, a direcção encarnada está a passar uma mensagem clara ao mercado: a aposta é nos nossos jovens!


Gostava que tivéssemos contrato
um verdadeiro craque, mas estes
não estão ainda ao nosso alcance.
Apenas jogadores como o Taarabt
e Ben Arfa podem vir, mas o
risco nestes casos é enorme.
Por outro lado, também sinto que falta ao Benfica contratar um game changer. Um verdadeiro craque que faça vender bilhetes. Um jogador que faça com que todos os nossos adeptos se babem de orgulho e que os outros adeptos babem-se de inveja. Um jogador que faça verdadeiramente a diferença para nós e que nos faça sonhar na Liga dos Campeões. Um jogador de créditos firmados e não um miúdo. Mas, quem? Com o número de equipas com dinheiro nas principais ligas europeias, já nem o chamariz de "jogar na Champions" é o suficiente para seduzir esse tipo de craques. O máximo que poderemos alvejar neste momento, é com um empréstimo do género daqueles que mencionei acima, ou de um jogador que esteja sem contrato, como um Ben Arfa. Mas, isso seria arriscar num novo Taarabt, não acham? E, por falar no marroquino, ele acaba de ser inscrito na liga... será que ainda voltará a envergar o manto sagrado? (Sou-vos sincero, seria engraçado o Rui Vitória conseguir extrair do virtuoso jogador o melhor que ele tem para dar e seria um autêntico banho de água fria para quem tanto reduz os feitos do técnico encarnado.)


Do que é que estão à espera para
renovar com Salvio e Samaris?
Claramente, os futuros capitães
de equipa do Benfica.
Por fim, para além da aposta nos jovens, hoje gostava de ver resolvido duas autênticas contratações para o Benfica desta temporada: as renovações de Samaris e de Salvio. Ambos os jogadores estão a 3 a 4 meses de poderem assinar por outro clube a custo 0. Ambos foram dois grandes investimentos, dos maiores feitos pelo clube. O grego custou-nos 10M€ um valor nunca antes gasto num médio de características mais defensivas. Já o argentino, foi adquirido por cerca de 13,5M€, um recorde na altura. Ambos já pagaram-se com os triunfos e conquistas de troféus que arrecadaram para a Luz. No entanto, ambos têm algo que para mim é uma mais valia intangível: sentem a mística do clube. Não é à toa que ambos façam parte do núcleo de capitães de equipa. Eles são dois dos jogadores que serão o futuro a curto prazo do Benfica. Serão eles os substitutos de Luisão, Jardel e Jonas, juntamente com Pizzi, Fejsa e André Almeida. Por esse motivo, as renovações de Salvio e de Samaris seriam definitivamente duas grandes contratações.


Esta é a minha proposta de plantel para 2018/2019.
São 29 jogadores, mas há 4 que estão lesionados: Corchia,
Krovinovic, Jonas e Castillo. Os centrais Lema e Conti
foram contratações desnecessárias para esta temporada,
mas, serão importantes quando saírem o Luisão e o Jardel.

23 comentários:

  1. "São 29 jogadores mas há 4 lesionados"...
    Então e esses 4 já não voltam a jogar esta época? Salvo seja!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voltam sim. Mas, nessa altura outros terão problemas... De qualquer das formas, 29 jogadores é um número muito elevado.

      Eliminar
    2. O meu comentário tinha a ver com essa conclusão.

      Eliminar
  2. O Draxler tinha sido interessante :P Mas sinceramente só estava à espera do Omur, o puto turco de quem se falou há algum tempo e pensei que estivessem só à espera do dinheiro da Champions para o contratar, fiquei surpreendido por não assinar.

    O plantel não é mau, tem muito potencial por explorar e se alguns jogadores derem um clique pode ser um caso sério. Mas concordo, falta alguém de qualidade extra, o problema é que cada vez mais esses jogadores ganham barbaridades. Bem-vindos ao novo paradigma...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um miúdo? O Draxler adorava, mas ne pas l'argent... 😉

      Eliminar
    2. Sim pensava que estava apalavrado, afinal não estava :P é melhor a gente habituar-se aos putos porque de resto está difícil!

      Eliminar
    3. Eu penso que este ano será um ano de mudança se chegarmos pelo menos aos oitavos-de-final da Champions. Actualmente, as nossas finanças já estão libertas dos encargos com empréstimos de bancos cujas taxas de juro eram exorbitantes e asfixiantes. O empréstimo obrigacionista tem um juro muito mais confortável e é a 3 anos, deixando-nos com financiamento e cujas receitas actuais cobrem perfeitamente esse crédito. Agora, com esta Liga dos Campeões com valores tão elevados, se conseguirmos dar esse salto competitivo, acredito, que para o ano iremos aumentar o orçamento da equipa. Um orçamento que será ímpar em Portugal e que possibilitará pagar craques como esse alemão, por exemplo.

      Eliminar
    4. Draxler era o efeito pérolas a suínos...

      Oitavos? Eu preocupava-me em passar a fase de grupos primeiro...

      Eliminar
  3. Aposto que, com outro treinador, game changers já seriam Krovinovic, Zivkovic, Rafa e Ferreyra (sim, Ferreyra, não me enganei)...

    Isto para não falar de Jonas, que desde que chegou não tem sido outra coisa senão um dos maiores game changers da história do clube...desde que chegou, a disfarçar a necessidade gritante de outro treinador!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este treinador ninca será um lapidador de diamantes...
      É capaz de dar um pontapé numa pedra preciosa e confundi-la com um qq calhau.

      Eliminar
    2. E já aconteceu tantas vezes...ainda no ano passado, deu um pontapé num Krovinovic e confundiu-o com um qq Filipe Augusto!

      Eliminar
    3. Tínhamos o Carrillo, o Raul e o Talisca...

      😉

      Eliminar
  4. Quanto ao teu plantel, fiquei curioso com o motivo pelo qual mudaste de falsos extremos para extremos puros, como primeira opção?

    Krovinovic se voltar bem, quanto a mim é primeiríssima opção - tem que jogar, dê por onde der. Depois Gabriel e depois Gedson, Pizzi na minha hierarquia seria o quarto - precisa de bola e de espaço, sem bola demite-se de obrigações defensivas; com bola mas pouco espaço, também costuma dar mau resultado...

    J Félix é um segundo avançado, de facto, e pode vir a ser o nosso novo Jonas. Mas acho que, por enquanto, as poucas hipóteses que tem de jogar será como falso extremo esquerdo. Até porque o Taarabt ser hipótese só mesmo para um optimista inveterado como tu ;-) por mim as alas seriam Rafa (1o) e J Félix na esquerda, Zivkovic (1o) e Cervi na direita. De resto, globalmente de acordo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque eu já vi que a primeira opção é o Cervi como extremo esquerdo.

      O Krovinovic só será primeira opção se for melhor que o Pizzi e o Gabriel, ou até mesmo o Fejsa... O Pizzi é o melhor médio que tens no plantel. Não entendo essa tua embirração com o transmontano. O Pizzi está numa fase da carreira que era capaz de entrar num City e ter lugar no tridente de meio-campo do Guardiola. Ele sem bola não se demite das obrigações defensivas. Tens é de analisar o posicionamento que ele está quando a equipa perde a bola. Tens também de entender se o momento e o espaço onde a equipa perde a bola é aquele que poderia perder.

      O Félix, para ter um final feliz, tem de absorver e lutar por todos os minutos que poder nesta temporada. Por isso, ele que brigue com o Pizzi antes do Krovinovic vir. Ele que brigue com o Cervi enquanto o Rafa não atina. Ele que brigue com o Rui Vitória para regressar ao 4-4-2 e que demonstre que o Jonas tem substituto à altura.

      O Taarabt seria um projecto pessoal. Ele com bola oferece o que mais nenhum jogador ofensivo oferece verdadeiramente. É um talento inato. Tem visão de jogo, e não é tão individualista quanto isso. Precisa é de trabalhar mais sem bola. Mas, para isso todos os outros precisam.

      Quanto às alas que falas, neste modelo de 4-3-3, esquece pois ele irá sempre utilizar dois extremos puros ou na pior das hipóteses um extremo puro e outro falso no lado oposto.

      Eliminar
    2. Ok então mais do que as tuas opções pessoais, estas são as opções que realisticamente achas que são plausíveis com este treinador e este modelo de 4x3x3. Como tanto fazes uma como outra, um tipo nunca sabe ;-) assim já entendo melhor.

      Em relação ao Pizzi, vou-te confessar uma coisa: sempre achei o que escrevi acima dele, na verdade, mas por adorar o que ele faz com bola e com espaço, sempre me defendi com a negação e outros mecanismos de defesa ;-) agora finalmente estou a sair do armário em relação ao que globalmente acho de Pizzi. Krovinovic, por exemplo, para mim é mais completo porque também é soberbo com bola e com espaço, mas consegue jogar melhor que o Pizzi com menos espaço - e dá muito mais à equipa defensivamente.

      Eliminar
    3. Fiz uma mais pessoal à uns tempos atrás. Numa altura em que ainda estava a entender o que o Vitória queria em termos técnico-tácticos.

      Eliminar
  5. Grande PP, só para 'dizer' que espero que este silêncio tão prolongado seja porque estás a tentar desencantar uma forma de continuar a defender o Mister Fezadas 😉 Percebo perfeitamente que demore cada vez mais tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, já começo a ficar preocupado...não costumas resistir à tentação de responder a estas provocações amigáveis.

      Espero francamente que esteja tudo bem contigo e com os teus!

      Eliminar
    2. Eu espero que sejam só férias mais tarde no ano. =/

      Eliminar
    3. Um amigo meu disse-me que o PP está vivo e a twittar. ;)

      Eliminar
    4. Bom saber, RB! :-) espero é que ele não se esqueça dos seus amigos tertulianos daqui. Até porque eu, para citar um exemplo que conheço melhor, não twitto, não facebooko e não instagramo! ;-)

      Eliminar