22 agosto 2018

Está na hora de um...


... principalmente, depois deste empate caseiro frente ao PAOK.


Alguém já viu a série de 8 episódios produzida pela Amazon Prime, All or Nothing Manchester City? É uma série acerca da época passada do Manchester City, uma temporada onde Pep Guardiola quebra recordes na liga inglesa de futebol (EPL), com um futebol de altíssima qualidade. Não viram? Então têm de ver! Até porque no episódio 4, denominado de Guerra de Atrito ou Guerra de Desgaste (War Attrition), após um empate a uma bola sobre o Burnley, fora para a EPL, a equipa do Manchester City teve um desempenho semelhante ao do Benfica frente ao PAOK ontem. As palavras do Guardiola foram tão válidas naquele momento, como o seriam ontem no final do jogo, para a equipa encarnada. Sem tirar, nem pôr!



26 comentários:

  1. Primeira nota: War Attrittion traduz-se como Desgaste de Guerra e não Guerra de Desgaste...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guerra desgastante é talvez a melhor tradução... 😉👍

      Eliminar
  2. Segunda nota: é francamente injusto culpar RV pelo empate. Cometeu erros de leitura que o facilitaram, mas no que é o domínio do treinador não foi por ele que ao intervalo o PAOK não tinha já levado com 3 ou 4 "goulous". E mais uns 3 na segunda parte.

    Se no jogo com o Fener há culpas no trabalho do treinador para não termos ido à Turquia fazer turismo, desta feita os jogadores só não se vão limitar a conhecer Salónica por culpa própria.

    Vamos ver como corre no Sábado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas, quem está a culpar aqui o RV? 🤔

      Eliminar
    2. Aqui ninguém, mas há muitas vozes por aí...

      Eliminar
    3. Claro Rui Vitória não tem culpa de nada, não tem culpa de não ver o meio campo a quebrar fisicamente na segunda parte, não tem culpa de estar em amena cavaqueira com os adjuntos a ver que fazer, não tem culpa de ser treinador, não tem culpa de termos de levar com um treinador incapaz no nosso clube.

      Carlos Gomes

      Eliminar
    4. Carlos, RV terá muitas culpas, e normalmente não as regateio (é ir ao post anterior), mas não tem culpa das cerca de 5 ocasiões falhadas. No que concerne o trabalho do treinador RV proporcionou-as e os jogadores não as aproveitaram. E o que o PP se refere neste post é isso mesmo, um separar das águas entre o que é culpa do treinador e o que é culpa dos jogadores.

      Tenta fazer uma ligação entre aquilo de que te queixas e o que o PP diz e mete aí nos comentários.

      Eliminar
    5. Carlos, para quem conhece este blog e nele participa há um par de anos, o seu comentário chegou a ser cómico de tão ao lado que foi...

      Eu e o RB Nortor somos dos mais implacáveis críticos de RV, desde sempre. Com uma diferença crucial, em relação a esta nova onda de críticos do RV pós-penta perdido: já o éramos quando os resultados eram bons (anos do tri e do tetra)...não precisamos dos efeitos nos resultados (época passada) para vislumbrarmos a causa, que apontámos desde sempre.

      Agora, este post é específica e exclusivamente sobre o jogo de terça contra o PAOK. E, neste jogo, aconteceu que tanto o PP como os comentadores 'residentes' (sobretudo o RB e eu próprio) não achámos que RV seja o principal responsável - porque o acerto na finalização não é pelouro imputável, no essencial, ao treinador. E olhe que se há benfiquista que está sempre pronto a criticar RV sou eu - por exemplo, em Julho de 2015 inventei o "Rui Derrota" e, mais recentemente, inventei o "Mister Fezadas"...o RB tem direitos de patente sobre o "cruzabol do Rui Carlos", uma expressão particularmente feliz da sabujice acrítica do RB em relação ao nosso treinador ;-)

      Mesmo assim, apenas no que diz respeito ao jogo contra os gregos, no post anterior ainda fizemos algumas críticas a RV, focadas 'só' na leitura de jogo e nas substituições. Críticas essas que, aliás, o autor do blog PP subscreveu..

      Enfim, nem era preciso fazer uma pesquisa digna desse nome no blog, bastava consultar um ou dois posts antes de apontar à Torre de Belém e acertar no Oceanário...

      Eliminar
    6. Mesmo assim, em defesa do Carlos Gomes, haverá alguma regra no Benfica que impeça a substituição antes dos 70 minutos habituais??? Se as bola não estava a entrar com os jogadores em campo, o que impedia de meter outro que pudesse (ou não, nunca o saberemos)ser mais eficaz? Eu vi no estádio, ao meu lado viram o Benfica estar a perder o controlo do jogo, antes do golo do paok... e o nosso destreinador não viu??? esteve a conferenciar durante dois minutos com o adjunto até tomar a decisão e quando tomou já tinhamos sofrido o empate. Depois já pode fazer a dita substituição? e antes do empate, não podia? O treinador pode não falhar os golos, mas pode ao menos ler o jogo e utilizar os jogadores que tem no banco para alterar o que for possível. Estávamos a jogar com o paok, não era o R Madrid.
      Por tudo o que disse atrás, penso que o sr vitória tem responsabilidade directa no empate. Muito fraco para o que se exige no Benfica.

      Eliminar
    7. Falo depois do festival do Salin Tábuas e do Naval 1º de Alvalade na Luz e portanto posso estar meio toldado por isso e pela arbitragem manhosa.

      O Carlos teria toda a razão do mundo se o comentário dele estivesse relacionado com o que se diz. As culpas e desculpas de RV têm sido debatidas no comentário anterior e se o PP tenta racionalizar, nem eu nem o BP temos regateado tareia ao RV desde que ele assinou. Assim como elogiamos quando é caso disso.

      Este post é sobre como apesar de todo o trabalho do treinador ele não pode fazer nada para a meter lá dentro. E é como os jogadores têm de arranjar maneira eles. O resto a nossa opinião está toda ela bem dissecada no post anterior. Eu limito-me a dizer que não percebo como o Benfica ainda joga com extremos argentinos titulares...

      Eliminar
    8. Apenas hoje vi que tinha recebido resposta ao meu comentário, em especial por um tal de Benfiquista primário que de tanto que escreveu nada disse, mas infelizmente a resposta chegou com o jogo miserável de hoje, mas muitos certamente dirão que foi azar, o facto de termos uma equipa de rastos ao fim de um mês de jogos certamente também é azar... Azar de termos um treinador com esta "qualidade".

      Carlos Gomes

      Eliminar
    9. Acabei de ler estes comentários após a minha última intervenção e a primeira ideia que me vem à cabeça é tentar desmistificar algo que um Jesus acabou por transmitir, mas que não corresponde à verdade: um treinador é bem diferente que um jogador que joga o FIFA na PlayStation. Ou seja, o treinador não controla todos os movimentos dos jogadores. Para isso, tinha de controlar as suas decisões e não é isso a missão de um verdadeiro treinador.

      Eliminar
    10. Eu custa-me a perceber muito do criticismo que RV tem sido alvo nestes dois últimos jogos precisamente a essa Luz.

      Só que RV não comete agora mais pecados, ou pecados diferentes daqueles que tem cometido desde o primeiro dia que começou a trabalhar no Seixal.

      Red Pass para uns jogadores independentemente da forma deles ou da concorrência? Check!
      Construção sempre por fora a acabar em cruzamentos para a molhada? Check!
      Incapacidade colectiva para sair a jogar desde trás? Check!

      Porque é então que agora os críticos todos saem da toca, quando a equipa até está a jogar o futebol sem Jonas menos mau dos últimos dois anos?

      Digo que RV não é treinador para o Benfica desde que ele assinou. O "trabalho" dele no clube tem validado isso desde essa altura. Nem mudou paradigma (os putos chegam e saem da equipa com exactamente as mesmas valias) nem assumiu a grandeza do clube. Tudo o que foram desculpas da Admnistração para se mudar o paradigma, RV mostrou o contrário.

      O único paradigma que mudou foi que o Benfica passou de jogar com os Dragartos num espírito de "o empate é uma merda de resultado" para o "felizmente empatámos". Esse paradigma mudou.

      Ninguém me convence que o Benfica precisa de melhor treinador que o RV. Mas RV não é o único culpado nem do jogo com o PAOK nem do dérbi não ganho (não é menino Ruben?) e seria bom que se respirasse fundo e se fosse capaz de separar as águas do que é a culpa do treinador e a culpa dos jogadores.

      Eliminar
    11. Errata: «Ninguém me convence que o Benfica precisa de melhor treinador que o RV.» deve ler-se "Ninguém me convence que o Benfica nãoprecisa de melhor treinador que o RV."

      Eliminar
    12. «Red Pass para uns jogadores independentemente da forma deles ou da concorrência? Check!»
      Então, mas o Salvio jogou? O Luisão jogou? Quais são agora os jogadores com Red Pass no Benfica? O Cervi? Mas, já viste como o Zivkovic e o Rafa têm jogado? Não têm feito muito melhor. Não há uma clara melhoria qualitativa que permita afirmar o que escreves sobre o Red Pass relvado.

      «Construção sempre por fora a acabar em cruzamentos para a molhada? Check!»
      Ao menos temos construção de jogo pelas alas, e já começamos a ter jogo interior. A qualidade dos adversário ainda determina essa tendência, mas há trabalho já feito. Não se pode exigir é que se queira tudo ao mesmo tempo.

      «Incapacidade colectiva para sair a jogar desde trás? Check!»
      O quê? Como é que vês isso? Outra vez, temos de contextualizar o momento e o tipo de adversário com que é feita esta análise.

      A meu ver, há muito para melhorar como é óbvio, mas muito longe da hecatombe que parece quererem mostrar.

      Eliminar
    13. Eu acho que a nossa qualidade de jogo e de processos colectivos em ataque posicional contra o PAOK foi muito melhor que contra os lagartos. Não acho que se possa pôr os dois jogos no mesmo plano - nada a apontar ao treinador pois falhas limitaram-se à finalização. Momento histórico no Guerreiro da Luz, portanto: discordo do RB! ;-)

      Isto porque no derby já se viu, até estarmos a perder, o habitual nos jogos grandes: mais medo de perder que fome de ganhar; saída em construção com demasiados jogadores muito baixos (Pizzi a juntar-se aos centrais e Fejsa), faltando por isso linhas de passe dentro do bloco deles, mais adiante; "construção sempre por fora a acabar em cruzamentos para a molhada"...esta última é para mim a mais deprimente. O PP diz que já vamos tendo jogo interior - neste jogo, pelo menos até estarmos a perder, não tivemos! Tivemos algum nos jogos contra o Vitória, Boavista e PAOK - como ambos apontamos aqui - mas não no derby, como nunca temos em nenhum jogo grande! Foi aliás particularmente confrangedor ver o João Félix sempre a tentar dar linha de passe no espaço entre linhas deles e sempre a ser ignorado pela equipa, que só passa pelo corredor central em caso de extrema necessidade e só como passagem na mudança de um corredor lateral para outro!...

      Depois admiram-se de não haver rendimento do Ferreyra...

      Eliminar
    14. Já discordámos noutras ocasiões, e nesta vou discordar também.

      O nosso tentar jogar por dentro no dérbi por acaso até ficou muito circunscrito aos primeiros 10 minutos. Quando foi preciso ir atrás do resultado então, desafio-te a descortinares um lance em que a bola tenha andado a rondar a linha de topo da área lagarta pelo solo ou colada a um pé...

      Eu divido as coisas no jogo do PAOK (que gostei mais do que o dos lagartos). Há um lado pelo qual o Benfica não ganha o jogo. Esse é o lado da culpa individual dos jogadores. Há outro que é o balão de oxigénio que o PAOK recebe e que permite que se vão acercando da nossa área e até consigam com uma sorte descomunal marcar. Esse é o lado do treinador.

      O Benfica não ganha por causa dos jogadores, mas sofre por causa do treinador. Se pararmos para pensar um pouco, isto não é nem confuso nem contraditório.

      E quanto ao #verytypicalRV, PP está lá tudo e tu continuas a insistir em ter dois pesos e duas medidas. Cervi está feito um nabo e jogadas de "perigo" por aquele flanco, assim que a bola lhe chega aos pés torna-se perigo muito relativo. Um Sálvio autêntico e com menor capacidade de aparecer a finalizar. Gedson, esteja bem ou mal tem jogar 90 minutos em cima de 90 minutos. Estou para ver quem do duo Gabriel-Atum vai para trinco ou para o banco...

      Quanto à construção pelas alas, há construção de qualidade e construção sem qualidade. O mesmo se aplica ao centro. Não me vou alongar, mas se o RV ler a entrevista do Renato à tribuna verá que tem quem no clube o possa ajudar a pôr a equipa a jogar mais futebol e menos cruzabol... A sério, ver o Wolves-ManCity à tarde foi tempo mais bem empregue que ver um jogo entre dois clubes que se dizem de Champions! Até os coxos do West Ham, a lutarem para não descer, têm menos tendência para o cruzamento quando estão apertados a jogar com um Arsenal, do que o Benfica a jogar com o Naval 1º de Alvalade.

      Ah mas é uma questão de treino. Pois é, pois é...

      Eliminar
    15. «O Benfica não ganha por causa dos jogadores, mas sofre por causa do treinador.» O sofre não se refere ao golo em si, refere-se à forma como o PAOK começou a construir jogadas no nosso meio campo.

      Eliminar
    16. Só não concordo com pôr no mesmo plano os jogos contra PAOK e Sporting, em termos de responsabilidade do treinador vs responsabilidade individual dos jogadores.

      De resto, concordo com tudo o que dizes, RB.

      Eliminar
    17. Não estão é certo, com défice para o jogo da Liga. No entanto a necessidade de se perceber o que é do âmbito do jogador e do treinador impõem-se a cada jogo.

      Quanto mais não seja para se evitar elogiar RV quando é Jonas quem leva a equipa e insultar RV quando a equipa está a reagir à ausência do cérebro da melhor forma dos últimos 4 anos.

      Eu recomendava que se seguisse futebol de segunda linha mais vezes. Ainda ontem o Moreirense-Belenenses foi bom para se ver como as boas ideias dos treinadores esbarram na incapacidade técnico-táctica dos jogadores. E na próxima jornada, Tondela-VSC.

      Eliminar
  3. Não há treinador que resista a tanto desperdício, mas para mim o pior foi mesmo a quebra física da equipa na segunda parte. Tantos jogos seguidos sem rodar ninguém paga-se, mas mais uma vez a culpa nem é necessariamente do treinador porque as opções não garatem a mesma qualidade, nomeadamente no centro do campo.

    Vamos ver como recupera a equipa para Sábado e de novo na 3ª... Francamente espero que todos tenham a noção da importância do jogo na Grécia. O que vale é que já vamos ter o apoio do Gabriel e do Ramires na bancada. Enfim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Tantos jogos seguidos sem rodar ninguém paga-se» Jonas no ano do infeliz Tenta...

      Eliminar
    2. A questão das substituições não é apenas pela questão da quebra física após os 60 minutos. É também para que o entrosamento dos habituais suplentes com os restantes titulares aumente e a equipa vá ganhando jogadores para a 1ª equipa nesta fase inicial da temporal.

      Gabriel, Ramires e Rafinha se viessem tinham a minha bênção.

      ;)

      Eliminar
    3. A única questão é o que vai acontecer a quem cá está se esses todos vierem. E de facto é uma boa altura para mudar tudo, até porque com a pausa para as selecções daqui a dois jogos sempre dá para fazer uma mini pré-época. #10anosafrente

      E concordo inteiramente que as substituições devem servir para entrosar equipa. Daí a menção à gestão de esforço de nível mundial que RV teve o ano passado com Jonas. De facto não sofremos nada com isso...

      Eliminar
  4. Olá boa noite!

    Podes adicionar o meu novo blog ( galaxiabenfica.com ) à tua lista de blogs ? Farei o mesmo por ti.. Um abraço

    ResponderEliminar