21 fevereiro 2013

Benfica - Bayer Leverkusen: O meu onze para hoje



Os convocados
Jorge Jesus chamou os seguinte 19 atletas:
  • Guarda-redes – Artur Moraes e Paulo Lopes; 
  • Defesas – Maxi Pereira, Jardel, Garay, Luisão, André Almeida e Melgarejo; 
  • Médios – Ola John, Enzo Perez, Carlos Martins, Salvio, Gaitán, Matic, Pablo Aimar e André Gomes; 
  • Avançados – Lima, Rodrigo e Cardozo.
Dada a natureza da lesão contraída por André Gomes no último encontro frente aos germânicos, penso que deverá ser ele o preterido para os 18 jogadores que irão a jogo logo à noite.


O onze
O onze que escolhi, com base na lista de convocados, não é propriamente o meu favorito. Por exemplo, acho que hoje poderia ser dia de estreia de Luisinho na Liga Europa e de Urreta no lugar de Salvio como extremo direito. De qualquer maneira o onze que escolhi é o da figura acima.

Nele podemos constatar que a baliza ficará a cargo de Artur. Apesar de ainda estar algo inseguro, gostei do passe que originou o penaltie sobre Gaitán no último jogo do campeonato. Como tal, merece a continuação da titularidade. À sua frente, jogará o quarteto defensivo formado por Maxi à direita, Luisão e Garay ao centro e o Melgarejo à esquerda. No meio-campo, Matic e Enzo estarão no miolo. Salvio ficará com a ala direita e o Gaitán com a esquerda. O ataque será entregue a Rodrigo e a Cardozo.

Apostei no Rodrigo por duas razões. A primeira é porque Lima acusa alguns sinais de desgaste e seria importante só o utilizar em caso de necessidade, como uma "arma-secreta". A segunda é porque o hispano-brasileiro está a precisar de um jogo deste nível para ver se espevita e ganha confiança.


A estratégia
Conforme pode ser visto na figura, o Benfica jogará num 4-4-2. Nas alas, Maxi será o lateral mais defensivo enquanto o Melgarejo apoiará mais o ataque pela faixa. O uruguaio também subirá no terreno, mas para fechar os espaços interiores no meio-campo e também acompanhar as movimentações do perigoso Schürrle. Quanto aos nossos médios-ala, Gaitán na esquerda irá funcionar como um médio-ala esquerdo, mas também como um interior, ajudando na criação de jogadas com os parceiros do meio-campo, enquanto que Salvio será na prática um médio-ala/extremo direito tentando canalizar o jogo através da faixa direita.

No eixo defensivo, Luisão ficará a vigiar mais as movimentações de Kießlin. Garay será o central que viagirá as dobras e as entradas de Castro. No centro do terreno, Matic será o médio mais defensivo, enquanto o Enzo terá maiores liberdades ofensivas. No eixo atacante, Cardozo será o ponta-de-lança de referência, mas também um pivot ofensivo, tal como fez na Alemanha. Rodrigo, terá dupla missão de aproveitar os espaços nas costas da defesa, através de diagonais, quer estas sejam para as costas do Cardozo, quer sejam para a faixa esquerda. Muito importante que o Rodrigo seja um jogador colectivo e tenha em mente esta forma de actuar. Estrategicamente, o Benfica jogará em posse de bola e em ataque contínuo.
 

Os substitutos
Os 7 jogadores a sentarem no banco de suplentes serão: Paulo Lopes, Jardel, André Almeida, Carlos Martins, Pablo Aimar, Ola John e Lima.

Em termos de substituições, uma que faria independentemente do resultado do jogo seria a entrada de Carlos Martins para o lugar de Enzo, na segunda parte. Outra seria a de Ola John por Salvio. Ambos teriam como missão principal refrescar e gerir esforços dos jogadores.

A última substituição guardaria ou para André Almeida, caso quisesse reforçar o meio-campo defensivo, ou para Lima, caso quisesse procurar mais golos, ou para Pablo Aimar, caso sentisse que o jogo estava completamente controlado.

Sem comentários:

Publicar um comentário