19 setembro 2012

Celtic - Benfica: O meu onze para hoje




O meu onze vencedor
O meu onze baseia num tradicional 4-2-3-1, pois penso que o tradicional 4-4-2 encarnado, tal como na última edição da Liga dos Campeões, será reforçado com mais um elemento do meio-campo que seja capaz também de fazer de 2º avançado, ou seja, um "10" trequartista. Ele será o mago Aimar.

Colocando dois extremos rápidos sobre as alas, tais como Salvio e Nico Gaitán, permite não só ter velocidade no ataque (o que balanceia a menor velocidade de Cardozo), como também permite utilizar nas alas defensivas, dois jogadores mais defensivos, tais como Luisinho (nem por isso, mas em comparação com o Melgarejo é o mais defensivo) e o Miguel Vítor (o polivalente defesa do plantel).

No centro do terreno, Matic e Martins já na pré-época chegaram a dar excelentes indicações e tenho confiança nestes dois nesta zona do terreno. O mesmo poderei escrever da dupla de centrais formada por Garay e Jardel, até porque estes já têm vários jogos juntos, desde a temporada passada. Por isso, não será por problemas de comunicação.

As minhas substituições
Quanto a substituições durante o encontro, penso que faria as três para refrescar o meio-campo e ataque (não necessariamente pela seguinte ordem):
- saída de Salvio, entrada de Enzo
- saída de Aimar, entrada de Bruno César
- saída de Cardozo, entrada de Lima

A intenção seria não só refrescar este sector da equipa, como também mudar um pouco a estratégia ofensiva da equipa. Bruno César, não sendo um "10" trequartista puro neste momento, poderia partir daquela posição central e procurar fazer diagonais para o lado esquerdo. Por seu turno, Lima, sendo um avançado mais móvel e rápido que o Cardozo permitiria cair mais vezes nas linhas, arrastando movimentações. Estes jogos de desmarcações poderão ser aproveitados por Enzo e Nico nas faixas, tanto para fazer assistências, como também para movimentarem-se no sentido de ocupar os espaços criados. Estes dois poderão inclusive ir trocando de posições. Será portanto, uma estratégia de movimentação contínua, propícia para numa fase mais prolongada do encontro com a equipa adversária já algo desgastada fisicamente e já formatada para o estilo de jogo inicializado pela equipa encarnada.

O provável onze do Jesus
No entanto, penso que o onze que o Jesus vai fazer jogar amanhã de início será o seguinte:


Teoricamente, será igualmente um 4-2-3-1. No entanto as dinâmicas da equipa serão bem distintas da minha. 

O quarteto defensivo, na prática será um trio mais um jogador, composto pela dupla de centrais, Garay e Jardel, mais o defesa direito Miguel Vítor que terá indicações para subir pouco e Matic, quando necessário fechar o espaço central. Garay irá subir um pouco mais, não só porque é o central que melhor sai a jogar com a bola, como também precisa de proteger bem o espaço criado pela subida do lateral ofensivo Melgarejo.

No meio-campo, a dupla é a mesma e as funções iguais, ou seja, Matic sempre com uma função mais defensiva e Carlos Martins a ser uma espécie de caixa de velocidades a meio-campo. A criação fica ao cargo do tridente às suas frentes, com Aimar a ser o maestro da equipa, coadjuvado pelo Enzo e Salvio. O Enzo, irá ficar mais sobre a esquerda, conforme nos últimos encontros. Espero que não fique demasiado agarrado e que saiba procurar um espaço ligeiramente interior, o suficiente para Melgarejo passar pelas suas costas e beneficiar do arrasto de marcação que o argentino possa trazer. Do lado contrário, Salvio será o extremo direito da equipa e deverá ser ele a dar a verticalidade necessária pela ala direita. Rodrigo também jogado com regularidade a nível doméstico, mas penso que na Europa, em particular, nos jogos fora, o argentino ainda leva vantagem, pois na prática poderá jogar no meio-campo com mais facilidade que o espanhol.

Cardozo lá na frente para moer o juízo aos centrais adversários e fazer o gosto ao pé, penso que é consensual, até mesmo para o técnico encarnado.

A meu ver esta táctica peca pelo seguinte: a ideia de ter dois alas rápidos, verticais a jogar é excelente, mas quando um deles é um lateral esquerdo, e jogando o Benfica numa toada de contra-ataque, com as linhas defensivas mais recuadas, na prática, só o médio-ala/extremo, o Salvio, é que irá aparecer no jogo. Como Cardozo, Enzo e Aimar, não são nenhumas lebres, como o "Melga" e o "Toto", o contra-ataque irá ressentir-se perdendo a sua eficácia e até mesmo ser facilmente anulado pelo adversário. Para além disso, uma anulação precoce (um contra-contra-ataque do adversário), poderá apanhar o lateral esquerdo paraguaio em contra-pé, facto que o próprio treinador escocês já visou que iria aproveitar... e facto esse que temos vindo a falhar continuamente, e que o Jesus ainda não soube contrariar em termos estratégicos.

Enfim, se o Jesus optar por esta sua opção (baseada nos últimos jogos), espero que a tenha treinado convenientemente para ter conforto e segurança no encontro, porque senão... será a morte do artista!

As prováveis substituições de Jesus
Relativamente às substituições de Jesus, penso que não deverão fugir muito às que tem efectuado durante este início de temporada e que servirão para refrescar o meio-campo e ataque:
- entra Nolito, ou para a saída de Enzo ou para a de Carlos Martins (com Enzo a ocupar o lugar do internacional português)
- entra Bruno César ou  Rodrigo (caso o resultado não nos for favorável), para a saída do Aimar
- entra Rodrigo ou Lima, para a saída do Cardozo

Estas substituições poderão não só refrescar em termos físicos a equipa, mantendo a mesma estratégia de jogo, como pode muito bem refrescar em termos tácticos. Por exemplo, com a adição de mais um avançado, caso haja necessidade disso. Aliás, por algum motivo foi ensaiado a dupla Lima e Rodrigo, frente ao Bétis de Sevilha, na semana passada...

Qual é o vosso onze para esta noite?


PS: Entretanto esta manhã, o jornal Record apresenta a seguinte capa com a possível táctica do Jesus, assente num 4-1-2-1-2 (4-4-2). 



Será esta a táctica e o onze escolhido para logo à noite? Acho-o muito arrojado, sobretudo jogando fora frente a uma equipa escocesa, com Cardozo/Lima, Rodrigo, Salvio e Aimar... Penso mesmo que seja mais uma táctica para um possível plano B, se as coisas se complicarem... veremos.

Sem comentários:

Publicar um comentário