18 maio 2018

Os 23...


... para o Mundial da Rússia 2018.


Fernando Santos diz que não há filhos, nem enteados na selecção nacional. Refere também que tem um modelo de jogo definido. Contudo, quando olho para estes 23 não é isso que vejo. Começo pela convocatória do guarda-redes Beto e do central Bruno Alves. Estes trintões oferecem pouca qualidade futebolística neste momento. Posso entender que na vertente humana poderão dar um importante contributo e não deverão incomodar muito o trabalho do Fernando Santos. No entanto, com um grupo já de si recheado de trintões, como o Pepe, o José Fonte, o João Moutinho, o Manuel Fernandes, o Ricardo Quaresma e, a estrela da companhia, o Cristiano Ronaldo, não entendo o porquê de levar mais estes dois... só se for para fazer rir o balneário. Depois, não entendo os motivos de convocar os médios Adrien Silva e João Mário, mas também o avançado André Silva, quando se desculpa a não convocatória de jogadores como Nélson Semedo e André Gomes, pelo facto de não jogarem muito nos seus clubes?! No mínimo é uma enorme contradição algumas destas convocatórias! Acredito que o FS poderá escudar-se na importância de manter um núcleo do grupo coeso, mas e então a parte desportiva?

Por falar em contradições, o que dizer do modelo de jogo da selecção com estes 23 jogadores?! Vamos para um mundial, que é uma competição relativamente curta (1 mês de duração), com pouco tempo para preparar convenientemente um modelo de jogo consubstanciado num sistema de jogo, quanto mais em dois ou três, como vejo alguns comentadores idealizarem já, tal o leque de opções. A meu ver, quanto maior a variabilidade e diferenciação dos jogadores, neste tipo de competições, maior é o risco de falhar, porque não há tempo para trabalhar até esse detalhe. O Fernando Santos só vai ter umas duas semanas de preparação antes da competição começar. Para piorar o contexto, vamos defrontar logo de início a selecção mais forte do torneio, o que fará com que muito possivelmente, nos preparemos não em função das nossas virtudes, mas sim para esconder as nossas fraquezas. Ou seja, vamos passar duas semanas a treinar um modelo de transição rápida numa equipa que não prima propriamente pela velocidade, tal o número de veteranos presentes. E, vou mais longe. Se eu quiser montar duas equipas competitivas, com estes 23 jogadores, não consigo. E, pior, mesmo que coloque duas equipas, terão obrigatoriamente modelos diferentes, por causa das características dos seus jogadores. Agora, pergunto novamente: onde vamos ter tempo? Este é um erro que de dois em dois anos vejo os nossos seleccionadores cometerem. Acabamos por não levar os que estão em melhor forma, independentemente do modelo de jogo que se queira implementar, mas depois acabamos por não convocar os jogadores certos para implementar um determinado modelo. Acredito que isso aconteça pela pressão exterior que se exerce sobre os seleccionadores e que estes são impotentes para fazer face.

Os meus 23 para a Rússia.

Estivesse eu na posição do Fernando Santos, faria várias alterações à convocatória. Na baliza, em vez do Beto, levava o Bruno Varela pois quer se goste ou não é o futuro da selecção para aquela posição e não faria pior que o Beto. No centro da defesa, não levaria o Bruno Alves, pois não adiciona nada ao nosso jogo, que se pretende de um futebol mais apoiado e em posse, uma vez que já não consegue jogar em pressão alta. Preferia por isso e, porque a competição é curta, levar apenas 3 centrais de raiz (Pepe, José Fonte e Rúben Dias), sendo a quarta opção o William Carvalho. No centro do terreno, o Adrien Silva e o João Mário não teriam lugar na minha convocatória. O primeiro esteve 6 meses parado e nem sequer conseguiu ainda conquistar a titularidade no Leicester. Já o segundo, não só anda a saltitar clubes, como ainda não conseguiu estabilizar o seu futebol numa posição, não sendo bom, quanto mais deslumbrante, nas posições onde tem jogado. Com a vaga deixada pelo Bruno Alves, preencheria com a entrada de Rúben Neves para o lote dos convocados. Outra das vagas libertas seria para a entrada de Ronny Lopes, que é o substituto natural de Bernardo Silva, um dos jogadores-chave de qualquer suposto modelo que Fernando Santos venha a desenvolver. No meu modelo, baseado em 4-3-3, o Bernardo (e o seu suplente o Ronny) seriam os médios interiores "10", ou seja, com maior liberdade ofensiva. Para o ataque, também não convocaria o André Silva, apesar de durante a caminhada para a qualificação ele ter estado em destaque ao lado do Ronaldo... pelo menos nos números, pois em termos de dinâmicas não me pareceu que houvesse grande química. O lugar do actual camisola 9 do Milan seria dado a uma agradável surpresa do campeonato nacional: o Paulinho. O ponta-de-lança do Sporting de Braga tem golo, tem qualidade, tem inteligência de jogo, tem intensidade e tem também agressividade. O facto de ser canhoto, até poderia beneficiar os movimentos com o Ronaldo, que tende sempre a fugir da esquerda para a direita. O Paulinho faria o movimento contrário beneficiando mutuamente, caso jogassem juntos. Não sendo um clone do Ronaldo, o Paulinho acaba por ser mais um avançado de referência, podendo dessa forma a selecção beneficiar da capacidade de decisão e de criação de um Ronaldo mais liberto de marcações. Ultimamente, essa tem sido a tarefa do André Silva, que infelizmente não tem a qualidade necessária para esse tipo de funções.

Falando agora das alas, é importante pensarmos de forma integrada e global. Uma das lacunas que Portugal tem neste momento é que não possui de um extremo canhoto. O Bernardo Silva e o Ronny Lopes podem safar em alguns jogos, mas faltam-lhes a velocidade e aquele instinto de atacar o espaço livre na ala, pois ambos preferem bola no pé e não tanto no espaço. O melhor que temos nas fileiras seria um Hélder Costa. Contudo, o jogador do Wolverhampton não tem estado em forma.  Por esse motivo, as melhores opções para estas posições sejam jogadores destros. Dessa forma, do lado direito, procurava ter extremos puros com muita velocidade, tais como o Gelson Martins e o Rafa Silva que aproveitaria o espaço aberto pelo Bernardo Silva que seria agora opção no meio-campo. Do lado contrário, funcionando como falsos extremos esquerdos, mas também como segundos avançados (avançados interiores), estariam o Ricardo Quaresma e o Gonçalo Guedes a quem agoiro um grande campeonato do mundo. Depois, temos de ver este histórico recente de extremos esquerdos destros, acaba por parelhar bem com os laterais esquerdos ofensivos que temos produzido, como são o Raphäel Guerreiro e o Mário Rui. Já agora, sobre o Mário Rui, preferia levar um jogador como o Luisinho. Não só é melhor a atacar como é excelente a defender, conforme as estatísticas europeias o dizem. Por outro lado, ao convocar este veterano jogador é mais uma prova dada que convoco pela qualidade e não pelo bilhete de identidade. Este é um caso bem diferente de Beto e de Bruno Alves, se bem que acredito que muitos leitores deverão estar confusos... Mais confusos vão ficar, quando dizer-vos que não convocaria o lateral Ricardo Pereira, mas sim o André Almeida. Tem tudo a ver com o equilíbrio do jogo na ala. O André é o melhor defesa lateral direito da Europa em termos defensivos. E, em termos atacantes, tendo em conta que jogou quase sempre com um extremo direito puro à sua frente, tem uma excelente relação com o golo esta temporada. Por seu turno, o Ricardo, apesar de ser um lateral direito muito vertical, está habituado a jogar com liberdade ofensiva no seu corredor, onde o extremo foge sempre para o centro. Olhando para as características dos extremos que escolhi e do lateral direito titular da selecção nacional, o Cédric, penso que a escolha do André Almeida é aquela que satisfaz mais a construção de um modelo de jogo sólido para um mês de competição. Reparem, que poderia pensar em optar pelo Nélson Semedo ou o João Cancelo, mas não o fiz exactamente pelos mesmos motivos que não convoco o Ricardo Pereira. De qualquer maneira, votos de boa sorte para os actuais convocados e que nos façam sonhar...




52 comentários:

  1. Só a foto oficial da selecção já indicia algo de errado.
    Porque é que o sr Ronaldo tem de vir destacado em relação a todos os outros? À frente de todos e maior.
    Nunca vi isto em nenhuma equipa ou selecção.
    Numa equipa todos têm de ser iguais.
    E não haver alguns que são mais iguais que outros...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já viste isso numa equipa... O Ronaldo vem destacado porque é o capitão. Mas, também acho que numa seleção não deveria vir assim. Contudo, há muito que isto deixou de ser uma seleção para ser um clube...

      😉

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Não fez uma boa época, como no ano passado. Por isso não o levei.

      Eliminar
  3. Deixar de fora Nelson Semedo e Cancelo é pura piada . Rúben Neves merecia a convocatória .
    Será que Moutinho ou Adrien ou qualquer médio de nossa equipa faria mais minutos do que André Gomes no Barcelona ?
    Que me calem e tragam o caneco mas a convocatória é muita má

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A convocatória nunca é consensual, mas claramente que ela poderia ter sido mais criteriosa.

      Eliminar
  4. Nelsinho e Rony mereciam a convocatória . João Mário eu não tirava porque me parece que é mesmo craque e pode ajudar . O André Silva parece ser um jogador que o Ronaldo aprecia apesar da época desastrosa no Milan.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Nelsinho não merecia pelo pouco que jogou e pelo modelo que implementaria para esta fase final do campeonato do mundo.

      Já o Rony tem jogado e tem sido o substituto natural do Bernardo Silva no Mónaco, tendo já um registo de 15 golos esta temporada. Ou seja, é um jogador que pode dar muito em termos de finalização.

      Quanto ao João Mário, penso que vai passar ao lado de uma grande carreira. Neste momento, não é carne nem peixe em qualquer posição à frente do meio-campo. E, olha que tem jogado em todas aquelas posições que ele pretendeu. O problema é que ele é apenas um médio-interior, mas ele deve estar convencido que poderá jogar mais à frente no terreno. Falta-lhe muita coisa para singrar aí. Não apenas em termos técnicos e tácticos, como também em termos físicos.

      Por fim, o André Silva pode ter feito uma excelente caminhada na fase de qualificação, enquanto jogava a titular no Porto. Ele liberta muito espaço para o Ronaldo, mas o Paulinho que convoquei acima no texto, também pode fazer esse trabalho. Vem de uma excelente temporada, tem ritmo de jogo e estou certo que combinaria ainda melhor com o Ronaldo, tendo em conta o perfil técnico-táctico do jogador. Fisicamente, é um jogador que joga melhor de cabeça do que o André Silva.

      Eliminar
  5. «No mínimo é uma enorme contradição algumas destas convocatórias!» Por essas e por outras é que deixei de ligar à selecção e nem quero ver nomes do Benfica na lista. Ainda se magoam ou precisam de férias prolongadas e depois perdem o excelente trabalho preparatório que se faz no Seixal.

    Agora umas quantas bicadas.

    Malhas forte e feio no João Mário, mas na tua selecção contas com o Raphael Guerreiro e o José Fonte. Por mim João Mário ia no lugar do Ronny Lopes, no questions asked, porque grande parte da manutenção dos Hammers na Premiership passou pela regularidade do João Mário e pela capacidade dele em equilibrar aquele destroço de equipa. Gostava imenso de o ver com o Pellegrini, mas parece que já tem guia de marcha para Itália. Já o Fonte ninguém deu pela saída dele. Queres um central bom, em forma e de qualidade? Marcelo do Rio Ave. William faria sentido se tivesses mais do que aqueles quinze dias para preparar a equipa, mas compreendo. Tal como compreendo o Samaris nessa posição.

    Já o Raphaël Guerreiro deve estar fresquinho. É o que dá ter pouco mais de 900 minutos nas pernas no final de uma época. Por um lado não fica associado à desgraça que foi a temporada, por outro fica mais difícil perceber critérios quer do seleccionador quer dos proto-seleccionadores. É caso para dizer que se minutos fossem critério, o Yuri ou o Rebocho tinham mais lugar aqui.

    Depois, criticas o Santinho por deixar o Nélson Semedo de fora, mas na hora de escolheres os teus... André Almeida! Pá... eu compreendo o Almeida como um óptimo bombeiro, mas podendo escolher entre o Ricardo e o Nélson, eu nem pensava duas vezes em quem levar. Arrisco dizer que o André seria dúvida se tivesse de escolher entre ele e o Esgaio, porque o nível é semelhante, para coisas diferentes que podem dar.

    Na frente, por muito que ache que o tipo é uma liability o Quaresma liga bem com o Cristiano. Quem também costuma ligar bem é o André Silva e percebo a lógica do FS nesse aspecto. Já o Paulinho não sabemos. Não foi convocado, nunca treinou... No FM se calhar dava para arriscar, na vida real fica mais complicado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens de entender que escolhi em função de um modelo de jogo baseado em 4-3-3, cujo lateral com maior projeção vertical no ataque é a esquerda, enquanto o extremo direito é o mais vertical, abrindo dessa forma a frente de ataque. Depois, com apenas um médio defensivo de raíz, convém que os dois laterais tenham liberdades diferentes. Desse modo o flanco direito da defesa é mais conservadora.

      O André Silva liga bem frente a seleções rascas. Agora frente a grandes seleções quer ver o que fará... O Paulinho só não arriscam em Portugal. Basta olhar para a Alemanha em que não têm problemas em convocar um jogador que não seja dos melhores clubes germânicos se ele for realmente bom. Aqui é o que vemos...

      Eliminar
    2. Quanto ao Paulinho, a questão da Alemanha é que os jogadores fora dos grandes são bons, mas não chegam a uma competição destas vindos do nada. Basta ver que Hummels e Müller não foram à Taça das Confederações, e não foi por falta de qualidade! (Único jogador do Bayern foi o Kimmich, na altura com 22 anos, e do Borussia o Ginter com 23 e que só iram os mesmo 3 GRs se o Neuer não recuperar da lesão, e mesmo assim...). Não foi o que Portugal fez. Portugal teve quatro joguitos para conhecer jogadores novos e quem foi a esses jogos para essa função? Éder e André Silva! (Lembro-me de um jogo não muito distante com o Nélson Oliveira, mas não consta das convocatórias no site da FPF, se te lembrares quando foi...) Ou seja fica difícil dizer quem deveria ali estar, porque ou vais "strikerless", ou o Ronaldo é o teu único "ariete".

      Por acaso há um jogador, não um finalizador, que esteve nos jogos de preparação: Rafa! Se a tua cena for armar jogo para outros aparecerem a marcar...

      Quanto aos laterais, tenho um camião de respeito pelo André e o tipo merece uma placa na Catedral pela forma como apaga fogos naquela equipa, até percebo a tua intenção mas voltamos ao mesmo: por um lado "não levo o João Mário porque não tem minutos" mas o Raphaël lá está. E na mesma lógica o Raphaël tem minutos suficientes mas o Nélson Semedo não?

      Face ao que dizes até compreendo que entre os Ricardos (Esgaio e Pereira) se preferes estabilidade defensiva optes pelo André, mas com Nélson? E Cancelo (que esteve nos jogos de preparação ao contrário do André)?

      Eliminar
    3. Se o argumento é o de ter jogado na fase de qualificação, então não se entende a convocatória do Ricardo Pereira.

      O Raphäel Guerreiro para mim é um titular desta seleção porque foi o melhor lateral esquerdo do euro 2016. Por isso, tal como o Pepe e o Moutinho, que tiveram uma temporada recheada de lesões, merece ser convocado. Mesmo assim, temos o Mário Rui.

      O Rafa e o Gelson na direita seria o ideal para o modelo de jogo.

      Eliminar
    4. Não falo de jogar a fase de qualificação falo de presença no grupo. O Ricardo Pereira, ao contrário do Paulinho esteve nos 4 jogos de preparação entre a qualificação e a convocatória final. O Paulinho a ser chamado agora é uma total incógnita. Não fazes ideia de como se dá com os colegas nem dentro nem fora do relvado. Até pode ser que corra bem, mas dará mesmo para ir para lá testar?

      Eliminar
    5. Sendo assim, não deveria ter convocado o Rúben Dias... 😉

      Eliminar
    6. Eu acho que não devia, apesar de ter estado na convocatória para Holanda e Egipto. Lesionou-se não foi?

      Eliminar
    7. Foi. Mas, ainda bem que seguiu! Levar com Fonte e Bruno Alves, mais possivelmente o Rolando, mais valia fazermos uma trincheira à frente da nossa grande área para os meter lá, pois não subiriam mais que isso.

      Eliminar
    8. Eu confesso que fiquei surpreendido de não ver o Rebolando na convocatória. Se calhar era demasiado humlhante para os adversários perderem para uma equipa com essa defesa. ou então não...

      Eliminar
    9. Até podia defender uma defesa de bloco baixo se tivéssemos um ataque ligeiro, veloz e potente...

      Eliminar
  6. O que eu tenho a dizer sobre a Selecção:

    https://m.youtube.com/watch?v=zjFmhY5r4Wk

    ResponderEliminar
  7. A meu ver o melhor onze com os actuais convocados seria :

    4-2-3-1

    Patrício na baliza, obviamente.

    Cédric no lado direito da defesa, Pepe e Rui Fonte a centrais, Guerreiro na esquerda.

    William e Moutinho à frente da defesa. William mais como "6"/recuperador e Moutinho como "8"/organizador.

    Na ala direita existem várias opções, tanto pode ser o Quaresma, como Gelson ou o Guedes. A 10 o Bernardo Silva. Na ala esquerda será o Ronaldo, pelo menos no papel, porque na prática um jogador destes nunca pode ter uma posição fixa, tem que ter liberdade de circular por todo o ataque, especialmente pelas alas. Não pode ficar preso à área como tem vindo a ser utilizado ultimamente no Real Madrid. Apesar de ter mudado o estilo de jogo, nunca será um 9 puro e será sempre mais perigoso vindo de trás e de uma posição mais aberta.

    Para ponta-de-lança escolheria o André Silva pelos golos que tem marcado pela Selecção, mas o Guedes também seria uma boa escolha.

    Com a mobilidade dos jogadores ofensivos este onze em 4-2-3-1 poderia facilmente transformar-se em 4-4-2/4-2-4 em várias fases do jogo, com Bernardo Silva na direita, o outro extremo (Quaresma/Gelson/Guedes) a passar para a esquerda, e Ronaldo a juntar-se a André Silva (ou Gonçalo Guedes) no centro do ataque.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Guedes está numa forma brutal, tem de ser titular. Com o Pepe e o Rúben Dias em campo, nem precisamos do WC, que até está em baixo de forma. Nesse meio-campo, juntava o Manelelé, ficando o Moutinho mais na defesa.

      O Ronaldo seria o 9.5 com o Gelson e o Guedes à direita e à esquerda respetivamente.

      O Bernardo Silva a fazer de Zivkovic no meio-campo... Que chocolate seria este onze...

      😍

      PS: O problema é mesmo depois o banco. Não dá para trabalhar um único modelo em condições.

      Eliminar
    2. Por acaso acho que o Maneli defendia melhor que o Moutinho ainda ia a jogo com Manel e JM. Ao menos aqui dá para discutir quem joga. De resto é como dizes, titulares bons, banco medonho.

      Eliminar
    3. O Maneli tem mais golo do que o Moutinho. O Moutinho naquela posição pode jogar como o Pirlo, pois também é ótimo a lançar de um lado para o outro ao nível do passe. Depois, eles podem ir gerindo o esforço trocando de posições. 😉

      Eliminar
  8. PP, quando voltas a escrever sobre o único tema que interessa? ;)

    Adoraria, por exemplo, saber a tua opinião sobre o Rui Faria e as suas ideias de jogo? Saem às do seu mestre - mais estratégia para anular adversário que modelo para dominá-lo, golos de contra-ataque ou bola parada? Ou saem mais às da Nemesis do seu mestre (Pep Guardiola, pois claro!)?

    E o Castillo, pá? O que aconteceu? O Conti chegou bem depois e já assinou...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tinha um artigo para terminar sobre o que se está a passar ao Sporting, mas ainda nem sequer terminei e acho que vou deixar passar. Falta-me tempo...

      Sobre o Rui Faria, veremos qual o perfil que seguirá. Eu gosto da filosofia adoptada em Espanha. É uma filosofia de posse e não apenas de contra-ataque. É uma filosofia de desenvolvimento das suas capacidades e não apenas de explorar os erros dos adversários.

      Não os teria contratado. Apenas e só isso.

      Eliminar
    2. Referia-me a temas sérios.

      Rui Faria: também espero que a filosofia seja essa, de posse...pergunto sobre ele porque, como sabes, a primeira e mais urgente das medidas que defendo para o Benfica é a substituição de RV; por outro lado, os meus substitutos ideais (Paulo Fonseca, Sarri) são quase impossíveis de conseguir...conclusão: ando a pensar em treinadores que sejam um claro upgrade, em termos técnicos e tácticos, ao RV, mas que também sejam mais acessíveis à nossa realidade do que Paulo Fonseca ou Sarri...e como se tem falado muito do Rui Faria para nós, fiquei curioso sobre ele...o que achas do Lucien Favre?

      Não os terias contratado porque são mais uns 'Arangos', porque temos o Samaris e o Seferovic/Jimenez ou porque tu por ti nunca contratávamos ninguém? 😉

      Eliminar
    3. Não acho que o Rui Faria seja muito diferente do Mourinho. Querem substituir o Vitória, mas não há muito melhores que ele.

      Há que rever a nossa política de contratações. Acredito que os "Arangos" sejam para fazer negócio que visa o reforço de receitas com base em pequenas contratações. Somos uma espécie de clube entreposto, que forma, compra e vende para todos os mercados.

      Isto acontece porque quer se queira quer não, não somos um United ou um Real que estão inseridos em mercados estratosféricos que permitem 10x mais receitas que a nossa sem transferências de jogadores.

      Eliminar
    4. Ainda ontem, por acaso, vi: tivemos 35 (!) jogadores emprestados nesta época que passou!!?? Alguns deles eu nem conhecia...

      Isto é uma escolha da direcção do Benfica, não tinha que ser assim, necessariamente, só porque não estamos num mercado estratosférico...se é a velha 'satelização' que sempre fez parte da estratégia do Fruta Corrupção Pancadaria, se é encher os bolsos de empresários e comissionistas vários ou se é outra motivação qualquer, já não sei...mas que não era inevitável, não era. Já viste a despesa que poupávamos se em vez de 35 emprestados, tivéssemos 5, vá?? Não daria para comprar dois ou três daqueles de 10-12 milhões, que vêm ser titulares de caras e fazer a diferença?

      Eliminar
    5. Tu vez despesa, porque parece que essa maioria de jogadores nunca vai envergar o manto sagrado. Mas, tens de ver que o Benfica assim consegue ter receitas a esse nível. Vê o caso do Marçal.

      ;)

      Eliminar
    6. Mas o Marçal até poderia ter feito uma perninha... Eu acho ridícula a estratégia de compras de um camião que não tem hipótese de envergar. Não terás nunca o mesmo retorno de comprares 3 x 1,5 M€ (4,5 M€) ou se comprares um tipo bom de 4,5 M€. Mesmo que nunca calce.

      Onde é que esta estratégia pode render? Se graças a esses negócios conseguires reter as verdadeiras pérolas ao ponto de valorizarem. Se os Embalós e os Félixes ficarem tempo suficiente para teres retorno financeiro e desportivo com eles. Porque sem retorno desportivo não há patrocinadores nem valorização do entulho. A estratégia dos 35 emprestados o ano passado teve o seu apogeu na questão dos laterais. É que foram contratados, ao longo de 2017, pelo menos 3 jogadores que poderiam actuar como lateral direito. Quantos foram úteis? Qual o grau de valorização necessário para compensar os 0 pontos na Champions? Ou a necessidade de ir a uma pré-eliminatória?

      Cuidado que eu não assaco só a culpa aos jogadores ou à sua falta de qualidade, há uma dose não desprezável de mau trabalho de treino, mas se o barro mau e o oleiro fraco, não se fazem grandes vasos...

      Eliminar
    7. Obrigado, RB, por responderes por mim! ;) basicamente é isto.

      Eliminar
    8. Melhores do que Vitória... Estamos a farl em quê? Em meter uma ideia de futebol em prática? Veremos onde estamos daqui por um ano, mas o Silas nunca abdicou da sua forma de jogar e fez o 1X2 com os três grandes em casa, mas mesmo na derrota tornou a vida bem mais negra do que o Vitória, com um barro diferente, conseguiu. O Pepa para o que teve pareceu bem melhor. Se os jogadores dele não errassem tanto, se calhar o Tondela tinha sofrido menos. O Nuno Manta, não sigo, mas conseguir aguentar aquele grupo na Primeira Liga não pode ser fácil e, segundo consta, sem recurso a camiões. O Miguel Cardoso. O Abel. O Luis Castro, para falar dos que tiveram outros recursos ou no caso do Castro que tem rodagem semelhante. Isto sem sair da Primeira Liga...

      Eliminar
    9. O Marçal fala-se agora, porque na altura viria para suplente do Grimaldo e do Eliseu... A questão é que o Benfica vai buscar estes jogadores a custo 0 e depois vendem-os até os 5M€. É um bom negócio. É como agora o Chiquinho e outros tantos.

      Eliminar
    10. RB, tu também não deixas passar nada! Nem uma gralha do PP...parece-me evidente que ele quis escrever 'não há muito piores que ele' 😏

      Eliminar
    11. Porra, o Silas? Ele jogou frente aos grandes em contra-ataque, pura e simplesmente. Onde está o jogo de posse?

      Nenhum dos outros é assim tão fora de série. Talvez o melhor de todos até seja o Simão que está no Boavista... Portanto, por favor. Se querem substituir o treinador que seja algum fora de série da Alemanha ou da Espanha que traga outra cultura futebolística.

      Eliminar
    12. O Benfica vai buscar estes jogadores a custo zero e depois vende-os por preços até aos 5 milhões?? Nem vou falar do custo zero nunca ser custo zero - e até poder atingir vários milhões, como nos casos de Carrillo e Ziv - mas isto que tu dizes aplica-se a quantos dos 35 emprestados de que falei? O Marçal? Sobram 34...mais 2 ou 3? Ainda sobram mais de 30...a maioria anda sucessivamente emprestado a múltiplos clubes nacionais, europeus e sul-americanos, sempre com os salários assegurados por nós, até acabar o contrato...olha, soube ontem que aquele central brasileiro, o César, ainda é nosso jogador, desde há 4 anos, sempre com sucessivos empréstimos! Isto é que tem sido a regra com estes contentores de jogadores medíocres que rodam anualmente pelo entreposto da Luz! Não é o caso do Marçal, que é excepção - como aliás a qualidade dele, se calhar, é um bocadinho acima da qualidade média no contentor.

      E o impacto negativo do entreposto está longe de ser só a despesa absurda de andar a pagar salários de anos de contrato a dezenas de jogadores que nunca se destinaram a envergar o manto sagrado. É também a perda de foco no real reforço no plantel que o entreposto, fatalmente, implica. Porque as pessoas que trabalham no reforço real do plantel são as mesmas que trabalham no entreposto. A perda de foco costuma implicar perda de eficiência...

      Portanto, em conclusão, a despesa inerente ao entreposto tira-nos dinheiro para investir e com isso, tira-nos eficácia; além disso, o entreposto tira foco à estrutura, e com isso perdemos eficiência. O resultado, na última época, em termos de plantel, foi que saíram quatro titulares e só houve um reforço real do plantel (Krovinovic)...o resultado, em termos de época, foi o que foi, zero absoluto em tudo, uma época à Sporting do tetracampeão nacional...

      Parece-me um preço ligeiramente alto a pagar por um Marçal quando o Rei faz anos...

      Eliminar
    13. PP, da mesma forma que não é preciso um Barca Velha para ser muito melhor que um Porta da Ravessa, não é preciso um treinador 'assim tão fora de série' para ser muito melhor que o RV...

      Eliminar
    14. O Silas não jogou em contra ataque, jogou em pressão alta para recuperar a bola, aproveitar as transições e quando não o podia fazer bola pelo chão e a construir a partir de trás. Se é o meu modelo ideal? Se calhar não. Se o trocava pelo individualismo Benfiquista? Já!

      O Marçal foste tu que o foste buscar. Eu preferia ter ido buscar o Rebocho que foi formado no Seixal, foi vendido, recomprado e vendido. Cada acto de compra e venda tem aí a comissãozita. E até compreendo, numa equipa que não tem por objectivo ganhar ele nunca seria valorizado. Claro que ficar na Luz para ver o Grimaldo a jogar sempre e o Cervi a fazer de LE nas horas vagas o melhor foi ser despachado.

      E até dou de barato que os outros não sejam foras de série, mas a questão não era quantos foras de séries andam por aí, era quantos melhores do que o RV andam por aí.

      Se quiseres ir para fora o Nagels está no desemprego e parece que o Chelsea não quer pagar pelo Sarri. A questão é se achas mesmo que um destes vem para um clube que não tem nem dinheiro (para o que os contentores não serão de ignorar) nem a Champions garantida. Resultado de uma gestão de exepção. Ah!

      E saímos do top10 europeu! Isto é que é ter um treinador que reconhece a dimensão europeia do clube!

      Eliminar
    15. RB, podes partilhar qualquer coisa sobre o Nagels? Filosofia/modelo de jogo, sistema táctico predominante?

      O Chelsea não quer pagar pelo Sarri? Se o Vieira não tivesse já dois contentores encomendados, bem que podia chegar-se à frente...embora também duvide que ele queira vir!...

      Eliminar
    16. Pensa Tüchel com algumas cautelas defensivas.
      Gosta de atacar, gosta de ter bola, de construir a partir de trás. Gosta de criar pelo meio e abrir o jogo só no último terço para abrir o adversário.

      Joga a 3 centrais, mas não aqueles 3 centrais do Tüchel em que um é um lateral por dentro, e com 2 avançados.

      No que a treinadores alemães diz respeito e no meu desejo de os ver na Luz está à frente do Klopp só por ser mais barato, mas bem à frente do Tüchel. Ter o Favre em Dortmund é só o chamado prémio de consolação.

      Ah e enganei-me o gajo não está desempregado, renovou há uns meses pelo Hoff, pelo que tão cedo não o cheiramos...

      Eliminar
    17. Tu és mesmo wicked ;) usas três parágrafos para me deixar com água na boca e depois dás-me com uma rabecada destas no último parágrafo...tss tss

      PS. Será que convencíamos o Klopp a vir se lhe disséssemos que também temos um Karius na baliza e que o nosso Salah nunca tem que jogar contra o Sérgio Ramos?...😋

      Eliminar
    18. BP, podes criticar a questão dos 35 jogadores, muitos deles sem qualidade para jogar no campeonato nacional. Mas, a verdade é que para termos uma equipa a competir na actual Champions (com a diferença brutal que existe entre o dinheiro do nosso campeonato e o dinheiro que circula nos principais campeonatos europeus), precisamos de abrir o certame, não apenas aos topos de gama, mas também no mercado de usados, se é que me faço entender.

      Depois o mercado de "usados" movimenta dinheiro, pela quantidade. Já repararam que a maioria dos jogadores que compramos numa época a custo 0 seguem numa ou duas épocas para ligas gregas e turcas onde os clubes pagam pelos empréstimos e aí se gera algum lucro?

      Poderemos dizer que o lucro não é grande coisa, é verdade, mas com tudo isto, estamos todos a ganhar: o Benfica ganha um certo lucro, os jogadores ganham bons ordenados (tendo em conta que a média no futebol profissional está nos 1500€) e os empresários têm negócio. O Benfica ganha duplamente, pelo preferencialismo dos empresários, quer seja para exportarmos os nossos jogadores, como para importarmos jovens grandes talentos antes de outros clubes.

      ;)

      Eliminar
    19. RB,

      Todos esses treinadores já cometeram erros. Já sofreram goleadas. E, já tiveram exibições humilhantes.

      O futebol alemão tem hoje em dia uma projecção brutal. Contudo, nenhum técnico ambiciona passar de cavalo para burro. Não falo relativamente ao Benfica enquanto clube. Falo sim, ao nível do nosso futebol português. Sobretudo, fora de campo.

      Eliminar
    20. PP, não posso deixar de reparar que não rebateste nenhum dos meus dois argumentos - nem o da perda de eficácia pelas despesas inerentes (mais uma vez, qual é a proporção de empréstimos pagos ao Benfica versus empréstimos convencionais, com o Benfica a pagar salários?...) nem o da perda de eficiência pela dispersão do foco e dos recursos...

      Limitaste-te apenas a passar o teu habitual pincel cor-de-rosa por cima de tudo...

      ;)

      Eliminar
    21. O meu "habitual pincel cor-de-rosa"?! Se não respondi concretamente foi porque simplesmente não quis, até porque o tema é a seleção nacional e não a política de contratações.

      Falas da eficácia mas o problema dos clubes grandes nacionais em contratar grandes jogadores prende-se com os custos de investimento e os vencimentos que conseguimos oferecer. No momento em que tens as principais ligas europeias (Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França) a oferecerem grandes ordenados um pouco por todas as equipas, sobra-te poucos talentos de qualidade já polida para poderes apostar. Por outras palavras a tal falta de eficácia que falas não é pelos 5 ou 7M€ que se gasta a tentar garimpar talento bruto para podermos depois trabalha-los e ir fazendo dinheiro com eles. O risco atual de perdermos dinheiro é nulo, como já referi acima.

      Olha para o Talisca. O verdadeiro problema dele de não regressar ao Benfica agora é porque ele quer ganhar muito mais do que o topo que podemos dar a ele.

      Acredito que este ano será de mudança para o futuro do nosso orçamento para o futebol. Com uma boa campanha na Champions, poderemos criar as condições para futuramente oferecermos melhores vencimentos.

      Reparem que atualmente os nossos talentos polidos que contratamos são todos vindos a custo zero.

      Deixamos de ir buscar Di Maria e Witsel por 8M€, porque facilmente qualquer clube do meio da tabela dessas grandes ligas bate essas cláusulas e oferecem melhores vencimentos que o Benfica.

      Eu lamento é que a maioria dos adeptos ainda não tenham visto isto.

      Mas, ao contrário de outros que baixam os braços, o Benfica tem tentado colmatar este handicap, procurando ao mesmo tempo ser independente financeiramente, coisa que mais nenhum clube nacional grande está a procurar e é desvalorizado por muitos.

      Eliminar
    22. Uma boa campanha na Champions? Faltam quatro jogos para entrarmos na fase de grupos da Champions e, com o Mister Fezadas ao leme, aposto que ficamos pelo caminho...

      Eliminar
    23. Mais: será que a estratégia do contentor não é aplicação, por parte do nosso Presidente, da estratégia de satelização que aprendeu com JNPC (Jorge Nuno Papa da Corrupção), quando era seu discípulo e braço direito?!...

      Parece-me mais credível do que a tua hipótese do lucro com o contentor...até porque entre o deve (salários de emprestados) e o haver (vendas de jogadores do contentor), duvido sequer que haja lucro por aí além...

      Eliminar
    24. Isso já é ódio ao Vitória. Digo-te é o seguinte, não haverá ninguém que queira mais dar-se bem na época seguinte que o próprio Rui Vitória. Perder basicamente o P3N7A na Luz, frente ao Porto, da forma como perdeu, deve ser no mínimo revoltante.

      O Vitória, já deu mostras que é um excelente treinador. Falha como todos os outros, mas não deixo de ter confiança nele. Se, nós demos mais hipóteses a um Jesus que hoje em dia vemos que não é assim tão bom quanto pintava, porque raio não damos as mesmas chances ao Vitória? Só porque o tipo manca um pouco e é mais rechonchudo? Ou porque não berra ou está sempre a picar os adversários? Se ele fosse dessa maneira, com a parcial comunicação social que temos, estava absolutamente tramado.

      Eliminar
    25. Mais: mas qual estratégia do contentor? Tens de perceber que é uma estratégia para conseguirmos optimizar ao máximo as nossas receitas, primeiro de tudo.

      Os clubes mais pequenos não têm o suficiente sequer para pagar bons ordenados aos seus melhores jogadores. Sabias que este tipo de negócio até foi proposto por esses clubes ao Benfica? É que eles muitas vezes não têm dinheiro para os contratar e pagar um vencimento baixo (10 ou 15k€/mês, que é o quanto um júnior recebe num Benfica), pois nesses clubes praticam-se vencimentos de 1000 a 2000€, vá até 5000€ se for um jogador já consagrado do clube. Contudo, a competição nacional é uma boa montra para outros campeonatos, onde, embora sem fazer transferências de dezenas e centenas de milhões de euros, é possível fazer transferências de milhões, cujo lucro é ainda superior a essas grandes transferências, se pensarmos na taxa de rentabilidade.

      Sendo assim, os clubes pequenos chegam à porta do Benfica para propor-lhes o seguinte tipo de negócio: estamos a pensar contratar jogador A, que poderá ter um enorme potencial, mas na pior das hipóteses, poderá ser vendido para clubes mais modestos, havendo sempre retorno financeiro para os encarnados. (É por isso mesmo, que não andamos a perder dinheiro com estas compras.)

      Por outro lado, ao fazer isso, estamos a cimentar contactos com outros clubes e empresários, ou seja, estamos a cimentar contactos com a indústria. Estamos a respeitar todos e a criar condições para sermos uma verdadeira potencia na indústria.

      Mais, ainda, eu defendo um tipo de negócio como aquele que o Rio Ave tinha com o Benfica pelo Ederson. Esse para mim, é o exemplo típico como todos os envolvidos poderão lucrar com aquele tipo de negócio. O Benfica poderia pura e simplesmente ter feito um negócio à Porto, que pura e simplesmente desconsidera o clube mais pequeno. Trata-o como um clube satélite. Mais, trata-o como um clube que é dele e que pode e dispõe como lhes bem quiser.

      O Benfica não. O Benfica aposta numa estratégia de paridade. Defende como é óbvio os seus interesses, mas procura uma solução de compromisso com o clube mais pequeno, para que todos possam lucrar.

      Eliminar
    26. Para já, ele só chegou a ter a possibilidade de selar o penta na Luz porque o FCP lhe ofereceu duas derrotas consecutivas...como o Sporting lhe ofereceu o segundo lugar, na última jornada.

      Depois, a derrota crítica na Luz nesse jogo do título foi muito por responsabilidade dele. Remeto-te para as críticas que um tal de PP fez ao RV nesse jogo, no seu blog...

      Revoltante foi para nós ver o nosso treinador entregar o título assim, em casa, ao rival directo.

      Finalmente, se ao fim deste tempo todo de debates aqui sobre RV e o seu Benfica, ainda achas que não o considero treinador à altura do Benfica porque manca, é mais rechonchudo, não berra ou não pica os adversários, não vale a pena abordar mais este assunto contigo...

      Eliminar
    27. Seria muito intrigante o Porto chegar ao fim do campeonato sem derrotas não achas? Ainda para mais com uma equipa daquelas cheia de lacunas... 😉

      O Sporting não ofereceu o 2º lugar. Era um crime não termos conseguido ficar nessa posição. Se já foi um crime não termos conquistado o P3N7A... 😒

      BP, ou exiges o Guardiola aqui para o Glorioso ou então não vale a pena falarmos noutros que apresentarão problemas semelhantes.

      Pessoalmente para vir um treinador que fosse da escola espanhola, porque acho que falta outro tipo de cultura ao nosso futebol. Mas, depois de Quique...

      Eliminar