18 janeiro 2016

O melhor onze de 2015: Resultados


Este é o melhor onze encarnado de 2015 segundo as votações dos leitores d'O Guerreiro da Luz.


Na baliza, não houve surpresas, com a vitória esmagadora de Júlio César com 98% dos votos.

O central Luisão confirmou mais um ano a sua presença no melhor onze, como defesa central direito, embora a percentagem de votos foi já inferior à do ano passado, com 85%. Será que o Lisandro Lopéz na próxima época não destronará o capitão encarnado? Bem, olhando para a votação do melhor central do lado esquerdo, talvez quem se tem de cuidar é mesmo o Jardel, que teve 81% dos votos.

Nas laterais, Nélson Semedo destronou em apenas 3 meses, talvez a melhor época de Maxi Pereira no Benfica, com 61% dos votos. Claramente um sinal de que os Benfiquistas não perdoaram a "traição" de "Mini" Pereira ao ter trocado a renovação pelo Benfica pelo novo contrato no Porto. Mas, também é um sinal do quanto os adeptos encarnados confiam nas potencialidades do jovem lateral direito. Já na esquerda, o melhor lateral esquerdo de 2015 é o Eliseu, com 69% dos votos.

O médio-centro direito Samaris foi o mais votado com 67%, o que não é de espantar face à enorme época que fez no ano passado, sempre em crescendo. Agora, com as recentes exibições de Fejsa, será que o guerreiro grego irá manter o seu lugar no onze da próxima temporada? Quanto ao médio-centro esquerdo, o escolhido pelos leitores foi o jovem prodígio Renato Sanches, com 56% dos votos. Na minha humilde penso que o justo vencedor seria o Pizzi (teve 30% dos votos), que foi fundamental no meio-campo do bicampeão após a saída de Enzo Pérez. No entanto, compreendo a escolha pelo "puto". É que o potencial é brutal!

Nas alas, Salvio apesar de ter ficado metade do ano a recuperar de uma grave lesão, foi o mais votado para a posição de extremo direito, com 71% dos votos. No lado oposto, a posição de extremo esquerda é completamente de Nico Gaitán com uns estrondosos 96% dos votos. Olhando para o trabalho de Pizzi e de Carcela neste momento, será que poderão vir a ter uma hipótese no próximo ano nestas posições?

O avançado centro direito mais votado, com 68%, foi o Jonas. Já o avançado centro esquerdo mais votado, com 48% dos votos, foi o Lima. Já agora, devido a ambos poderem jogar sobre o lado direito e esquerdo do corredor central, estiveram em votação para ambas as posições. Considerando ambos para cada posição, representaram 93% e 85% dos votos para avançado centro direito e esquerdo, respectivamente.

8 comentários:

  1. Foi igual ao onze que eu escolhi ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa! O meu por acaso não era bem este.

      Eliminar
  2. O N.Semedo e o Renato no onze 2015 é só porque estão na moda. Grande talento, gosto muito de ambos mas quantos jogos fizeram? 10 / 15? Que titulos ganharam? Independentemente de ter ido para o Porto o M.Pereira foi o melhor lateral direito do campeonato e foi ele o campeão. Acho incrivel só 30% terem votato no Pizzi, foi importante na conquista do campeonato e tem sido , junto com o Jonas , o mais influente nesta época.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Pizzi para mim desde que mudou de posição tem feito um brilharete. Mas a médio-centro não era nada de especial. É a minha opinião.

      Eliminar
    2. Ora aí está Aquila Imperiale. Compreendo as tuas questões, pois são um pouco como as minhas.

      Eliminar
    3. Kamikaze, o Pizzi a médio-centro com Ola John a extremo e um Talisca a avançado, não era de facto nada de especial. Agora, com um onze com Salvio e até mesmo um Lima, e sem miúdos no meio-campo, acho que chegava para as encomendas e tinha ainda potencial para crescer mais um pouco.

      Contudo, onde penso que poderá render mesmo muito é como falso extremo esquerdo.

      Eliminar
  3. Também acho, Pizzi a falso extremo-esquerdo indo para dentro para aproveitar a sua qualidade técnica seria brutal !
    Aliás acho que a maioria dos nossos extremos jogam melhor do lado oposto ao pé forte e é uma pena fazê-los jogar sempre do lado do pé mais forte :

    - Gaitan : Canhoto, criativo, driblador, é o jogador ideal para jogar na ala direita a vir para dentro.

    - Salvio : Destro, driblador, e com um excelente remate e capacidade de finalização que não são tão bem aproveitados na direita como poderiam sê-lo na esquerda.

    - Pizzi : Já falamos mais acima.

    - Guedes : Jogou mais vezes na direita (sendo destro) mas achei-o melhor nas poucas vezes que apareceu pela esquerda. Tem, como o Salvio, uma boa capacidade de finalização e um bom remate e pode por isso ser melhor aproveitado na esquerda a vir para dentro do que na direita a ir à linha.

    - Carcela : A exceção que confirma a regra. Por acaso é o único dos nossos extremos que eu acho ser melhor do lado do pé forte (lado esquerdo, sendo canhoto).

    Com isto veio-me uma ideia, que pode ser algo absurda mas digo-a na mesma, na minha humilde opinião quando o Salvio voltar acho que poderia ser interessante testar um 4-3-3 composto por um trio de ataque com funções inspiradas do trio MSN do Barça, porque temos jogadores com características semelhantes :

    - Gaitan no lado direito do ataque, a fazer de Messi, jogando mais recuado do que os outros 2 colegas de ataque, ora distribuindo bolas em profundidade com a sua qualidade de passe, ora driblando da ala direita para o meio a partir de uma posição algo recuada. Ou seja um papel de extremo criativo/desequilibrador.

    - Jonas no centro do ataque, a fazer de Suarez, obviamente o Jonas não é tão activo quanto o uruguaio na pressão à saída de bola adversária mas há semelhanças entre os dois por serem ambos avançados muito completos : como Suarez, o Jonas tanto é capaz de vir atrás buscar jogo e construir jogadas como é capaz de fazer de matador dentro da área, sendo assim o avançado ideal para jogar sozinho no centro do ataque (apesar de que teria obviamente muito apoio dos extremos, especialmente do Salvio).

    - Salvio no lado esquerdo do ataque, a fazer de Neymar, jogando algo mais adiantado do que o Gaitan do lado oposto e procurando mais a baliza e os espaços nas costas da defesa, além de também receber a bola nos pés para criar desequilibrios graças à sua qualidade de drible. O que seria um papel de extremo desequilibrador/finalizador (em oposição ao Gaitan que seria mais criativo e menos finalizador).

    O 4-3-3 seria a disposição inicial mas em muitas jogadas também poderíamos facilmente ver um 4-4-2 losango com o Gaitan na posição 10 atrás dos 2 avançados Jonas e Salvio. Que é que o se vê muitas vezes no Barça com o Messi a assumir frequentemente um posicionamente de 10 atrás de Suarez e Neymar.

    De resto, gosto muito dos artigos do teu blogue, acho-os muito interessantes e apenas falam de FUTEBOL ! O que, ironicamente, é infelizmente cada vez mais raro vindo de malta que presume falar de futebol ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Goleador SLB,

      Eu já ando a dizer isso desde a pré-época, quando olhei para o plantel e vi as características dos nossos extremos.

      Mas, sabes porque acho que eles tentam em insistir em extremos puros? Porque infelizmente são os nossos extremos aqueles que melhor qualidade de passe e cruzamento têm no plantel.

      Pessoalmente, não acho que os nossos laterais tenham tijolos nos pés e não saibam cruzar. O problema é que a equipa não consegue manter-se compacta durante muito tempo e muitas vezes a linha defensiva já não sobe tanto durante o jogo. Isso faz com que as deslocações dos laterais sejam muitas, provocando o seu maior desgaste. Logo, quando sobem para o cruzamento, já não têm força nem discernimento para o fazer com qualidade.

      Nesse tridente ofensivo, falas do Salvio à esquerda e isso é algo que não entendo porque não foi tentado mais vezes pelo Judas quando cá estava. Aliás, que me recorde, ele nunca o colocou na esquerda. Posso entender que poderia haver uma tendência para afunilar muito o jogo no último terço do terreno, mas ao menos tentar fazer isso. O Salvio na Argentina era um avançado exactamente em 4-3-3.

      Eu não sou obcecado pelo 4-3-3. Percebo que o Benfica tenha histórico com o 4-4-2 (4-2-4). Mas, acima de tudo sou apologista de que o sistema de jogo tem de servir os jogadores e não o contrário.

      Dito isto, se não se forma nas nossas escolas pontas-de-lanças altos, mas sim avançados leves e matreiros, porque não adoptar esse mesmo sistema e depois ir dando-lhe qualidade com um ou outro estrangeiro? É preferível fazer isso do que ter que ir ao mercado constantemente buscar um ou outro jogador para poder jogar num sistema e estilo de jogo de outro tempo, onde se formavam e havia jogadores com determinadas características que agora não são tão exigíveis.

      Falei da posição de avançado/ponta-de-lança, mas já reparaste no que acontece com os médios? O Judas tinha a panca por médios-centro com mais de 1,85m. Alguma vez ele poderia ter um Iniesta ou um Xavi em início de carreira?

      Obrigado pelo elogio. E ainda bem que existe mais pessoal que gosta de falar sobre futebol.

      ;)

      Eliminar