28 julho 2013

Quem vai sair?

A política desportiva seguida pela SAD do Benfica, faz com que seja imperativo o clube vender algumas das joias da coroa todas as épocas. Se na época passada Javi Garcia e Axel Witsel, foram as vendas que equilibraram as contas (tendo inclusive dado um saldo positivo de 6 M€), quais serão os jogadores que irão manter o saldo positivo?

Olhando para os activos mais valiosos do Benfica podemos agrupá-los por sectores, os seguintes atletas:

Na baliza...
Artur: o guardião brasileiro soma 2 finais da Liga Europa em 3 temporadas, com 31 anos, está no auge da sua carreira e tendo em conta o passado recente do jogador, muitos virão com bons olhos a sua saída. Por pelo menos 5 M€ seria um excelente negócio para todas as partes envolvidas, sobretudo se isso significasse a ida de Artur para um campeonato mais competitivo (Espanha, Itália, França, Inglaterra e Alemanha).
Soluções para a saída de Artur: Apostar sem receios em Oblak ou Mika para a posição. Como opção no mercado, poderia-se tentar a contratação ou empréstimo do Diego López do Real Madrid, por exemplo.



Na defesa...
Luisão: o capitão encarnado é um dos jogadores com maior carteira do Benfica. No entanto, com 31-32 anos, já não está no seu auge, para poder sair por uma quantia bastante elevada. De qualquer maneira, dada a sua experiência e liderança é central para valer mais de 7 M€. Pensando a médio prazo, um possível negócio não seria mal pensado, até porque foram contratados bons centrais, com perfil idêntico ao do Luisão (Steven Vitória).
Soluções para a saída de Luisão: internamente esta temporada foi contratado o Steven Vitória que em curto prazo poderá substituir o capitão. Também foi contratado o central argentino Lisandro Lopez, que está habituado a jogar como central do lado direito e como tal poderá vir a ser uma boa opção. Há também o brasileiro Jardel, que cumpriu sempre que foi chamado à titularidade, durante a suspensão de Luisão. Depois há também a esperança Roderick Miranda, que teria mais espaço dentro do plantel encarnado se o capitão saísse. Mas, se houver possibilidade de haver negócio, propunha a saída do Luisão para o Cruzeiro, negociando ao mesmo tempo a vinda de um velho "namoro" encarnado, o poderoso defesa central Dédé. Este sim seria um valente crescente de qualidade no nosso eixo defensivo.

Garay: quando se coloca uma clausula de rescisão baixa (20 M€ - sendo 50% para o Benfica e os outros 50% para o Real Madrid) para um dos centrais com maior potencial no futebol actual, como colocaram ao internacional A argentino, é só uma questão de tempo até ser seduzido por uma das equipas de topo das principais ligas europeias. A classe com que corta a bola dos defesas e deixa jogada para os companheiros é elogiada por todos.
Soluções para a saída de Garay: o brasileiro Jardel, como terceiro central da época passada, será sempre uma solução a equacionar para substituir a curto e médio prazo o argentino. Contudo, as recentes contratações de Steven Vitória, Stefan Mitrovic e Lisandro Lopez, todos eles já testados na posição de central do lado esquerdo no onze encarnado, leva-me a pensar que a sua posição já está devidamente protegida. Ah! E ainda há o formado pelo Benfica Roderick Miranda, que também pode jogar nessa posição.


No meio-campo...
Matic: é o jogador com mais valioso do Benfica neste momento, cuja cláusula de rescisão de 45 M€ melhor exprime o seu real valor. O sérvio vale cada cêntimo dessa quantia e, como tal, só o vejo sair da Luz se chegar uma proposta que cubra essa quantia, o que acho bem provável... Matic é um jogador de classe mundial e um jogador ímpar. Alia a qualidade técnica, a uma excelente inteligência de jogo e a um físico de fazer literalmente sombra a qualquer basquetebolista. A forma como o Benfica de Jesus joga, com dois avançados declarados (em 2012-2013 foi assim com Cardozo e Lima lána frente), muito se deve ao sérvio, pelo que dá para perceber a sua importância na manobra do Benfica.
Soluções para a saída do Matic: internamente, tem-se o Rúben Amorim, o André Almeida e o André Gomes. Também pertencendo ao clube, mas emprestados, temos o Airton e o Nuno Coelho. Contudo, tirando o André Gomes, cujo projecto de "6" já escrevi aqui, todas as outras opções vão ter que mudar a forma como o meio-campo encarnado funciona. Isso pode não ser absolutamente mal, pois pelo que temos visto na pré-época, o Djuricic tem tido dificuldades em jogar como um segundo avançado e se alterar-se o sistema, de 4-2-4, para um 4-2-3-1 declarado, o novo camisola 10 poderia integrar-se melhor... Procurando no mercado, tentaria jogadores como o Manuel Fernandes e o Miguel Veloso, dois internacionais A portugueses e que podem desempenhar igualmente as posições "6" e "8, desse possível 4-2-3-1. Notar, que não é bem a presença de Matic que obriga a esse reposicionamento do Djuricic, mas a não existência de Matic no plantel, implica que Jesus não poderá equilibrar a equipa em 4-2-4, mas sim em 4-2-3-1, tal a características físicas e técnicas dos meio-campistas que possuímos. 

Salvio: actualmente é o segundo jogador mais valioso do Benfica. Tem uma cláusula de rescisão de 60 M€, mas penso que surgir uma proposta na Luz de cerca de 30 M€, Luís Filipe Vieira deverá vendê-lo. Por mim, só sairia por 45 M€, pois é um jogador ainda jovem (fez 23 anos muito recentemente), tendo ainda uma grande margem de progressão, mas que já apresenta uma constância exibicional muito acima da média. Se o Matic é o nosso maior "equilibrador", o Salvio é o nosso maior "desequilibrador" e aquele que em melhor forma está.
Soluções para a saída do Salvio: eu penso que há soluções internas que poderiam merecer confiança se fosse lhes concedida o lugar do argentino. Urreta vem para mim no topo da lista. Depois há ainda o holandês Ola John apesar deste preferir jogar como falso extremo esquerdo. Outra opção será retornar o Enzo às origens, até porque foi contratado o Fariñas que poderá desempenhar o papel de "8", assim como o próprio Djuricic. Markovic também tem polivalência suficiente para jogar naquela posição. Pizzi foi contratado mas já foi emprestado (?!), seria outra opção. Depois há ainda Miguel Rosa, que quanto a mim facilmente se adaptaria a qualquer posição do meio-campo para a frente.

Gaitán: fez uma segunda metade de temporada em alta. É dos jogadores mais talentosos que temos no plantel. Apenas falta-lhe alguma consistência exibicional, mas mesmo neste capítulo, tem estado em grande plano desde a segunda metade da época passada, após ter ultrapassado problemas físicos. A par de Salvio é um dos nossos maiores desequilibradores. A sua cláusula de rescisão é de 45 M€, mas embora acredito que ele tenha potencial para valer isso, muito dificilmente uma equipa de topo vai dar esse valor neste momento. Um valor entre os 20 e os 30 M€ é bem capaz de chegar à Luz ainda neste defeso. Pessoalmente, e porque está um jogador maduro, e porque é um dos poucos esquerdinos polivalentes que temos no plantel (pode jogar à esquerda, ao centro e à direita!), não o vendia neste momento. Aliás, penso mesmo que esta época que se aproxima será a sua.
Soluções para a saída do Gaitán: são basicamente as mesmas opções que foram mencionadas para o Salvio, embora se o argentino sair, penso que o Benfica deveria ir buscar mais um canhoto, pois ficaria apenas com o Sulejmani. Nesse contexto, iria buscar o Eliseu, que é internacional A português, polivalente (esquerda, centro e direita), experiente, tecnicista, intenso e muito veloz.

Ola John: o jovem holandês foi um investimento muito elevado, em parceria com um grupo de investidores. Acontece que o rendimento desportivo foi muito aquém das espectativas. É verdade que o miúdo tem talento, potencial e é ainda novo. Contudo, com a chegada de Markovic e havendo Urreta a querer mostrar serviço, o tempo de Ola John esgota-se a olhos vistos. Tem uma cláusula de rescisão de 45 M€, mas se o Benfica conseguir vendê-lo pelo preço que comprou à um ano, acho que já está a fazer um bom negócio. Se a proposta do Milan que circulou esta semana for verdadeira, de 15 M€, é de efectivá-la.
Soluções para a saída do Ola John: o uruguaio Urreta seria o maior beneficário, mas também Markovic poderia ser opção. Miguel Rosa é outro que poderia ter aqui uma boa oportunidade para integrar o plantel principal do Benfica.


No ataque...
Cardozo: é a maior referência atacante do Benfica nos últimos 5 anos. É o nosso goleador-mor. A sua cláusula de rescisão é de 60 M€, mas dada a conjectura do mercado, a capacidade de retorno do investimento do paraguaio e, para agravar, o "fait-diver" com o técnico encarnado, por um valor mínimo de 15 M€, o Benfica já o venderia. Em termos técnicos, o Benfica perderia um homem de área, um verdadeiro "poacher". Contudo, atendendo à forma como o Jesus está a construir a equipa, talvez prefira um avançado mais completo naquela posição "9". Sendo assim, uma possível venda por esse valor deveria ser equacionada.
Soluções para a saída do Cardozo: penso que o Benfica já tem soluções dentro do plantel com Lima e Rodrigo, mas também dentro da lista de emprestados, com Nélson Oliveira, Hugo Vieira, Franco Jara e Rodrigo Mora. Obviamente que os estilos são diferentes, mas o efeito, i.e., o de ser homem-golo, penso que se manterá. No mercado, optaria por Éder ou Hugo Almeida, como opção de jogo aéreo, ou então investia forte num jogador de renome como o internacional canarinho Leandro Damião.

Lima: conquistou por completo os benfiquistas com uma época em cheio com 30 golos. Esta performance já mereceu rasgados elogios da imprensa internacional, nomeadamente de muitos conterrâneos brasileiros, como o director desportivo do Anzhi, o ex-lateral esquerdo Roberto Carlos. Como tal, perspectiva-se que o Lima tenha muito mercado, sobretudo na milionária Rússia. A sua cláusula de rescisão é de 15 M€, que quanto a mim reflecte o valor efectivo do completo avançado canarinho. Na minha opinião, se houver uma proposta deste valor na Luz, penso que o Benfica deveria sempre equacionar.
Soluções para a saída do Lima: internamente, Cardozo e Rodrigo são as opções mais óbvias. Depois temos emprestados Franco Jara, Rodrigo Mora, Nélson Oliveira e Hugo Vieira, tudo jogadores que se enquadram no mesmo perfil futebolístico do Lima. Em termos de mercado, a opção mais convincente de avançado completo e com potencial de rentabilização do investimento em termos desportivos e financeiros é o Leandro Damião.


Outras possíveis vendas...
Como encaixe financeiro abaixo dos 5 M€/jogador podemos ter jogadores como o Jardel, o Sidnei (entretanto emprestado), o Luisinho, o Airton, o Nuno Coelho, o Carlos Martins, o Urreta, o Franco Jara, o Rodrigo Mora, o Hugo Vieira e o Miguel Rosa, entre outros. De notar, que muitos destes têm potencial para valer mais e até serem opções, conforme vimos atrás, mas que podem ser outra forma de fazer dinheiro caso seja necessário.


Quem venderiam?
Pessoalmente, e com o objectivo de fazer uns 50 M€ (valor que se fala nos bastidores como sendo o valor que o Benfica pretende fazer em vendas neste defeso), venderia os seguintes atletas:

- Artur: 5 M€
- Garay: 10 M€ (50% de 20 M€)
- Ola John: +/- 15 M€
- Cardozo: 15 M€
- Jardel e Carlos Martins: +/- 5 M€
______________________________
TOTAL:  50M€

Penso que estes valores não estão assim tão desfasados da realidade... E, vocês, quem venderiam?

25 comentários:

  1. Eu venderia JJ e KFV
    ANtes q vendam o SLB!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Red Special,

      Nem imaginaso quanto ficaria contente se isso acontecesse...

      ;)

      PS: Serei o único a achar o negócio do Roberto e Pizzi muito, mas mesmo muito estranho?

      Eliminar
  2. Penso que infelizmente irão sair o Sálvio, o Cardozo, o Garay. O pior cenário seria ficar sem Luisão e Garay, sem Matic e/ou sem Enzo ou sem Sálvio e/ou Gaitan. Uma diferença grande na gestão do Benfica e do FC Porto. Os nortenhos já fizeram o dinheiro que tinham a fazer e conseguiram tempo para colmatar essas ausências. No Benfica, até ao último dia do defeso ficamos todos com o coração nas mãos a pensar quem vão deixar sair e como vamos colmatar essas saídas (caso de Javi e Witsel no ano passado). É muito negativo nesta fase ainda não se saber quem fica ou quem sai. São coisas destas que por vezes arruinam a preparação de uma época e dão desvantagens irreparáveis logo no início da época.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Zé,

      A meu ver o único jogador que me causaria grande apreensão, se sair a 31 de Agosto de 2013, é o Matic, pois é o único nuclear que ainda não se vislumbra substituto. Todas as outras posições, com mais ou menos qualidade, são substituíveis. Estou a torcer para que ninguém chegue à frente com os 45 M€ pelo sérvio.

      ;)

      Eliminar
    2. Podem dizer que tb sou 1 inventor como jj, mas pelo passado fut. o Steven pode ser uma boa solução. Começou a ponta de lança, recuou p/ meio campo e só depois p/ central.Ele é bom tecnicamente, bem melhor que Javi...mas inferior ao Matic, mas c/ mais poder de fogo (remate)

      Eliminar
    3. Anónimo,

      O Javi estava sempre limitado às suas funções pendulares no meio-campo, pois a defesa do Benfica naquela altura tinha o David Luiz que criava outra dinâmica, por isso, não acho que o Javi seja mal tecnicamente. Acho que nunca o vimos foi a fazer certas coisas porque a função em campo dele era mais restrita em termos ofensivos.

      Com Matic as coisas são diferentes.

      Quanto ao Steven Vitória é pois uma opção, mas prefiro ele no eixo defensivo do que no meio-campo. O mesmo penso de Roderick. Fazer aquilo que o Matic faz não é para todos. O Matic tem capacidade física e excelente técnica ao nível do passe, mas não fica por aqui. Ele sabe transportar a bola e desenvencilhar-se facilmente de adversários em caso de pressão, algo que o Steven e o Roderick, por exemplo, não estão habituados a ter ao jogar na defesa. E, isso faz toda a diferença, pelo menos no curto espaço de tempo.

      É óbvio com adaptação, as coisas podem solucionar-se, mas até lá... será que não perdemos dois jogadores mais úteis para central?

      Eliminar
  3. Não te esqueças que o Benfica apenas tem 20% do Ola John.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia JF,

      É verdade. Ao que parece o Benfica só tem direito a uma percentagem futura do Ola John (não sabia que era apenas de 20%).

      Pessoalmente, acredito pouco que consigam vender por 15 M€ a não ser por um esquema de lavagem de dinheiro, no qual entre um grupo de investidores a dar esse valor e a colocá-lo noutro lado. Mais facilmente vejo-o a ser emprestado.

      Isso significa que serão necessários mais 15 M€ para o Benfica atingir os tais 50 M€ que se fala serem necessários fazer em vendas. Penso que há muito jogador daqueles que estão emprestados ou sem jogar que no mínimo podem ser vendidos pelo preço que nos custaram. Acredito com 3 ou 4 desses atingiríamos a quantia em falta.

      Isto para evitar vender um dos outros pesos pesados do plantel (Matic, Salvio e Gaitán). É que o único a ser bem vendido, em termos financeiros, seria o Matic, pois é o que está a valer o valor da sua cláusula de rescisão. Tanto Salvio, como o Gaitán, têm o potencial para valer o valor das suas cláusulas, mas neste momento se encontram abaixo em termos de valor de mercado. Logo seria um mau negócio.

      Por outro lado, em termos desportivos, Matic seria um duro golpe, nesta fase da preparação da temporada.

      Eliminar
  4. Se eu fosse o mister (ainda que tu não me contratasses xD :-P) saiam:

    Maxi Pereira ou Melgarejo
    Garay
    Jardel
    Salvio
    Cardozo

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. What?!

      O Maxi e o Salvio?! Porquê também esses? Pelo dinheiro?

      Eliminar
  5. Porque tem de sair um lateral... E entre esses os dois, tanto me faz quem saia.
    Salvio, porque é o extremo mais "burro" que o SLB tem, portanto prefiro o Gaitan.

    E sim, essas saídas têm em conta o valor de transferência deles.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho uma descrição do argentino demasiado forte e prejurativa.

      Percebo que na tua forma de ver o jogo ele não se enquadra no teu ideal, mas o futebol não é só a tua visão...

      Eliminar
  6. Claro, mas escrevo de acordo com a minha forma de ver o jogo. E além disso meti aspas mesmo para isso.
    E mais uma vez, reitero que o que escrevo é a minha opinião, não nenhum estudo científico. Portanto facilmente rebatível por alguém que tenha uma visão diferente do jogo.
    Quanto ao enquadramento dele, não é não ser o ideal, porque se assim o fosse admitia ficar com ele (tal como admito com Gaitan), simplesmente este não serve mesmo. Mete os olhos no chão e corre que nem um tolinho o tempo quase todo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Baggio, entendo que tenhas a tua opinião e até considero-a muito válida porque já percebi qual é a tua forma de ver o jogo. Acho o termo "burro" demasiado forte, seja com aspas ou sem aspas.

      Agora, essa não é a única, nem tão perto é a mais eficaz. Acredito que os jogadores à disposição são os que te orientam nesse contexto.

      Repara que da forma como estás a ver o jogo, extremos como o Ronaldo, o Poborsky e até o anjo das pernas tortas, o Garrincha, nunca seriam opções para ti. Já viste o desperdício de talento?

      Eliminar
    2. Mas é aí que te enganas...
      Garrincha esta descontextualizado porque naquele tempo, também eu iria querer Sálvios em todas as minhas equipas, uma vez que o jogo era "sempre" 1x1 e quem tivesse os melhores no 1x1, ganhava sempre.

      Poborsky e Ronaldo em nada têm haver com Sálvio, Principalmente o primeiro.

      Ronaldo é diferente de Sálvio porque para além de ter muitos recursos, os índices de sucesso são muito elevados, ou seja, é um fora de série! E foras de série aparecem de 10 em 10 anos e obrigatoriamente têm que jogar. Eu com Ronaldo, jogava sempre, por ser absolutamente decisivo. O mesmo não acontece com Sálvio. Eu nunca vi o Ronaldo fazer um cruzamento para área sem olhar primeiro para ver quem lá estava (isto é um exemplo único que por analogia simboliza aquilo que penso de Sálvio). Cruzar sem olhar, é uma coisa errada, e simboliza Sálvio porque a maioria das suas acções são erradas.

      Quanto ao Poborsky, nem vale a pena falar. É exactamente o oposto destes dois... Desequilibrava pela inteligência, fazendo um uso inteligente (a pensar na equipa) dos seus atributos técnicos e físicos.

      Eliminar
    3. Não concordo que "cruzar sem olhar" seja assim tão mal.

      Reconheço que uma grande maioria é bem capaz de cruzar e "seja o que Deus quiser"... Mas, os grandes jogadores não precisam de ver aquilo que eles sentem e já sabem que o colega vai aparecer. Sobretudo jogadores em posições de desequilíbrio individual.

      Drulovic, João Vieira Pinto, Giggs, Poborsky, entre outros não precisavam de olhar porque já sabiam onde os seus colegas de ataque iriam aparecer. O próprio Messi quando dribla e depois faz um passe para um colega, não olha... nem tem tempo porque faz tudo tão rápido... ele sente e conhece os colegas e o jogo da equipa. Ronaldinho... esse até olhava para o lado contrário para tentar enganar... ;)

      Por vezes olhar, respirar fundo, dar mais um toquezinho na bola para ela ficar mais redondinha, é o bastante para perder o tempo de cruzamento. Vejo isso acontecer imensas vezes com muitos laterais e extremos. Um deles era o Léo. Hoje em dia é o Maxi, mas mesmo alguns "intocáveis" para alguns vejo fazerem isso. Coentrão e Marcelo têm essa tendência... irritante, diria.

      E, Baggio, não há jogadores, ou seja, perfil de jogadores, que passam de validade no tempo. Mas, isso é assunto que noutra altura poderemos debater.

      Eliminar
  7. Se mostrares lances onde esses que citas cruzam sem olhar, passo a acreditar. Mas de todos eles.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou-te responder como tu já me respondeste no teu blog e porque já percebi a forma que tu e o teu amigo são: se tu colocares aqui o vídeo deles, posso-te mostrar. Não vou estar a debater ideias com pessoas que não o merecem.

      Já agora, já sacaste o torrent do jogo do Porto-Benfica e fizeste a análise à tomada de decisão do teu melhor extremo? Pois...

      Eliminar
  8. O torrent não, ainda não consegui sacar torrents, mas se tiveres um site recomenda.

    Eu há nem uma semana vi um Porto Barcelona do tempo do Jardel, ainda guardiola era o capitão e Fernando Santos treinava o porto. O Drulovic não fez um sem ver o posicionamento dos colegas, pelo menos.

    Quanto ao Ronaldinho tenho bem presente as acções dele. Não fazia nada sem ver.

    O JVP é que tenho de rever, mas no euro 2004 que revi também há pouco tempo não o fez.

    Quanto ao Ola sim já saquei, e vou ver quando tiver tempo. Mas duvido que tenha errado mais de 50% das decisões. No máximo, dou-lhe metade de borla.

    Pronto, não haverá debate.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Torna-se desgastante este tipo de discussões... dá a clara sensação que queres sobressair com a tua avante.

      O video cujo link coloco aqui vê-se vários golos do Mário Jardel e verificarás que a maioria os jogadores do Porto já nem olhavam para o posicionamento do Mário na grande área, nem tão pouco davam toques extras para efectuarem o centro, como agora a maioria faz.

      Concerteza que haverá exemplos do Drulovic a olhar para a grande área, sobretudo, quando efectuava centros do meio-campo e não do último terço. Mas, isso não invalida o propósito de toda esta discussão e que foi no facto de não concordar com o que tu escreveres, e passo a citar: "Cruzar sem olhar, é uma coisa errada".

      Aqui verás que não é bem assim e muitas vezes torna o jogo muito mais fluido.

      http://youtu.be/FfPfEvvdvVw

      E aqui podes ver o segundo golo do Jardel servido pelo JVP que só olha para o centro da área quando a bola parte redondinha para a cabeça do goleador...

      http://youtu.be/bQyu-kAGHe0

      E, sim, não há debate porque não faz qualquer sentido tal afirmação.

      Eliminar
    2. Peço imensa desculpa, não volto a incomodar

      Eliminar
    3. Vitimização agora? Sê Homem e deixo o mesmo conselho que deixei ao teu amigo: cresce!

      Eliminar
  9. Não percebi de todo agora.

    Dizes que sou incómodo, digo que não volto a incomodar e sou vítima? Não compreendi, mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde é que te disse que és incómodo?

      Apenas não quero estar a debater assuntos com pessoas sem abertura, ou seja, que não sabem estar num ambiente de debate. Que interpretam de uma forma diferente àquela que foi escrita e pior que colocam palavras na boca dos outros, como acabaste de fazê-lo. Tudo isso não são atitudes construtivas.

      Eliminar