01 março 2016

Parabéns...


E, muito por culpa da União da Madeira...

112...
Parabéns Glorioso pelos teus 112 anos.
... é o número de velas que o Benfica soprou no dia 28 de Janeiro e que apenas pôde soprar com todos os seus adeptos no dia 29 porque a equipa do União da Madeira tão (in)convenientemente viu o seu voo de vinda cancelado. Teorias da conspiração à parte, 112 anos de existência e ainda por cima com esta pujança é de facto um momento histórico e que merece ser bem comemorado, tal como o foi no domingo em mais uma gala, quase ao nível dos Óscares. Por falar nas estatuetas douradas, digamos que o nosso Leonardo DiCaprio do futebol foi o Jonas, enquanto que o prémio de jovem revelação foi muito bem entregue ao Renato Sanches. Contudo, e mais uma vez por culpa do União, ambos não puderam colorir ainda mais de vermelho a nossa gala. De qualquer maneira, "Juntos somos mais fortes" parece ser o lema desta temporada e nada melhor que essa mensagem ficar bem passada através da belíssima voz da Marisa Liz (vocalista dos Donna Maria e Amor Electro, para quem vergonhosamente não conhece).


"#Juntos somos mais fortes"Marisa Liz a encher de energia a Gala dos #112Anos do SL Benfica!
Publicado por Sport Lisboa e Benfica em Domingo, 28 de Fevereiro de 2016


União...
E Pluribus Unum.
... faz a força e o Benfica foi realmente uma equipa muito unida. Pessoalmente, a primeira parte em termos tácticos foi excelente da nossa parte, apesar das críticas que ouvi na televisão e nas conversas durante o intervalo e após o jogo. Parecia que tinham lido o meu último artigo sobre boas ideias de equipas de topo doutros campeonatos da Europa e que o Benfica deveria olhar e inspirar-se. Eu vi uma equipa bem compacta em todos os momentos de jogo, com a defesa bem subida no terreno (aliás, Jardel e Lindelöf estiveram quase sempre dentro do meio-campo do União) e com mobilidade na frente de ataque. É óbvio que há ainda arestas para limar e também estou consciente que jogámos contra o modesto União da Madeira. Contudo, sabendo que ainda há potencial de crescimento apesar da avalanche de bom futebol que a equipa tem produzido, só pode deixar-nos optimistas quanto ao futuro. Na minha opinião, apesar de ter ficado surpreendido com a mobilidade, sobretudo na primeira parte, falta ainda trabalhar pelo menos mais 50%. E essa percentagem é medida pela metade da quadra de atacantes encarnados, nomeadamente o Nico e o Mitroglou. O Jonas e o Pizzi estiveram fantásticos quer com e sem bola, sobretudo na primeira parte. No entanto, os outros dois primeiros, nem por isso, apesar de terem estado particularmente melhores que noutros encontros. É continuar a trabalhá-los nesse sentido, pois é nessa mobilidade ofensiva que estará a chave para todos os nossos males. Por exemplo, havendo maior mobilidade o nosso meio-campo consegue facilmente encontrar linhas de passe segura, perdendo menos bolas (Samaris tem sido injustamente crucificado por muitos nesse capítulo). E, perdendo menos bolas, menos transições rápidas com desvantagem numérica para a nossa defesa ocorrerão. Por conseguinte, menos perigoso fica o adversário e mais controlado fica o nosso jogo. Frente a adversários bem organizados com qualidade individual idêntica ou superior é através da nossa mobilidade atacante que os desequilíbrios ofensivos podem surgir, pois caso contrário é esperar que realmente um jogador esteja endiabrado. E, por falar nisso, quem realmente o esteve foi o jovem espanhol Grimaldo que fez a sua estreia a titular para o campeonato ontem no estádio da Luz. Excelente exibição, tendo em conta que não tem jogado com regularidade e está à pouco tempo no grupo. Também gostei muito da performance de Talisca. Aliás, se o nosso ataque tivesse tido maior mobilidade (Mitroglou fugindo à marcação para as alas ou o Nico a fazer mais diagonais a explorar as costas da defesa adversária) o baiano teria tido mais espaço e até mesmo subir um pouco mais para fazer uso do seu potente remate, como até conseguiu fazer algumas vezes. Quanto ao jovem Nélson Semedo... foi uma noite para esquecer. Claramente, à procura da sua melhor forma. Se dúvidas houvessem do porquê o André Almeida ser o titular neste momento, este encontro explica o porquê. No entanto, Rui Vitória esteve excelente ao ter dado a oportunidade para estes três entrarem no onze titular. Gostei da opção de deixar o Renato no banco e não creio que tenha sido por ele que não marcámos mais golos (crítica que muitos fazem à utilização do Talisca). Gostei também das substituições produzidas: Salvio, Raúl e Gonçalo Guedes. Apenas penso que poderiam ter entrado mais cedo, sobretudo o mexicano. Os motivos tem muito a ver com a ideia que tenho estado a reforçar nos últimos tempos: mobilidade ofensiva.






P.S.: E o Óscar a Bota de Ouro vai para...

... Jonas! Estamos todos a torcer para isso!
São já 26 golos esta temporada. Está em primeiro na lista do prémio Bota de Ouro:
2.º Suárez (Barcelona), 25 golos
3.º Higuaín (Nápoles), 25
4.º Lewandowski (Bayern), 23
5.º Cristiano Ronaldo (Real Madrid), 22
6.º Aubemeyang (Dortmund), 21.

4 comentários:

  1. Devido à questão do tempo a União da madeira podia ter vindo mais cedo para defrontar o Benfica. Já que quando vamos a outros países fazemos o mesmo, porque não fazem o mesmo para o pessoal das ilhas que tem de viajar de avião e a questão do tempo pode condicionar tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... por isso mesmo todo o tipo de explicações que possam dar não fazem muito sentido. Até porque segundo percebi houve inclusive um voo a seguir ao deles da EasyJet, por isso poderiam ter aguardado um pouco mais. Como tal, não havendo transparência dá azo a muitas interpretações e especulações.

      A Liga como entidade organizadora deveria libertar comunicados de imprensa quando estas coisas acontecem. Inclusive para os adeptos poderem ser ressarcidos sobre os danos de alteração de datas e horários.

      No mínimo, isto é de um amadorismo atroz. E depois se queixam da dificuldade de arranjar patrocinadores de peso para as competições...

      Eliminar
  2. Para o Jonas vencer a Bota de Ouro terá de fazer um ou dois hat-tricks até ao fim da época e ainda marcar regularmente.

    Não só os seus adversários são de grande grande nivel como também têm 4 jornadas a mais. O que faz completamente a diferença.

    Carrega Jonas
    Carrega Benfica
    Rumo ao 35
    Rumo a Milão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por mim é começar já no sábado! ;)

      Eliminar